CONTINUAÇÃO DE BOAS FESTAS



A TORCIDA VERDE DESEJA A TODOS OS SEUS ELEMENTOS, SIMPATIZANTES E AMIGOS UM 2009 CHEIO DE SUCESSOS. TODOS QUEREMOS SPORTING CAMPEÃO!!!

SPORTING 0 Académica 0





3 coreografias num só jogo, homenagem á fossa del leoni pelos 40 anos, ao hoquei patins, e idolo$ z€ro.

Antes do jogo foi um verdadeiro festival de fervor sportinguista com a homenagem aos Campeões Nacionais de iniciados 2007-2008 em Hóquei em Patins. Os atletas foram recebidos em ovação no relvado e após darem uma volta completa ofereceram uma t-shirt à Torcida Verde. A Torcida verde brindou os leões com uma coreografia alusiva à grandeza nacional e mundial do hóquei do SCP.
Em Alvalade apareceu um Sporting CP em dia não que fez uma primeira parte de muito má qualidade.
Apesar disso e de a Académica se ter conseguido movimentar com algum à vontade no meio campo do Sporting CP, os leões tiveram oportunidades para marcar, além de uma caso de flagrante falta com o guarda-redes a tocar a bola com as mãos fora da grande-área mas que os árbitros não marcaram.
Também aos 32 minutos uma falta sobre Postiga à entrada da grande-área não foi assinalada.
Nos últimos minutos da primeira parte o Sporting CP teve uma série de remates que o guarda-redes da Académica defendeu sucessivamente.
O intervalo chega com o resultado em branco.
No inicio do jogo o nosso querido Mascarenhas foi lembrado. Mascarenhas encontra-se doente e todo o carinho dos adeptos verdes e brancos foi para um grande homem e grande atleta. Ao intervalo Fernando Mendes, Mário Lino e Hilário foram receber uma lembrança em seu nome de Sores franco. Parte da receita do jogo reverteu a favor do nosso grande campeão.
Na segunda metade o Sporting CP foi superior à Académica mas o “avanço” dado na primeira parte deu alento aos “estudantes” para manterem a sua baliza inviolada com a ajuda de um guarda-redes em noite de grande inspiração.
Erros, mais erros do árbitro que não justificam, contudo, o mau resultado que o Sporting CP permitiu.
Foi mesmo o Sporting CP dos dias não que esteve hoje em campo.

As muitas oportunidades que o Sporting CP teve não as aproveitou e, deste modo, deu mais um desgosto aos 22.000 adeptos que esperavam uma vitória.

FICHA DE JOGO:

Liga Sagres, 12.ª jornada
Estádio José Alvalade, em Lisboa.
Hora: 20.30
Árbitro: Cosme Machado (Braga)

SPORTING CP
Rui Patrício; Abel, Daniel Carriço, Polga e Caneira (Miguel Veloso 45m); Rochemback, João Moutinho, Izmailov (Djalo 77m) e Romagnoli (Vukcevic 66m); Postiga e Liedson

Suplentes: Tiago, Pedro Silva, Adrien, Miguel Veloso, Vukcevic, Yannick e Tiuí

Treinador: Paulo Bento

ACADÉMICA
Peskovic; Pedrinho, Luiz Nunes, Orlando e Pedro Costa; Pavlovic; Miguel Pedro, Lito, Cris e Diogo; Éder

Suplentes: Rui Nereu, Madej, Carlos Aguiar, Licá, Edson, Nuno Piloto e Tiero

Treinador: Domingos Paciência

taça liga SPORTING 3 Maritimo 0


RESPEITEM AS NOSSAS CORES!!!

RESPEITEM O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL.


O Sporting CP teve um bom começo de jogo, como que dizendo ao Marítimo que em Alvalade manda o leão. Teve uma nítida superioridade e produziu alguma boas jogadas que levaram muito perigo à baliza madeirenses.
Entre os 6 e 7 minutos o ataque do Sporting CP desenvolveu uma jogada excelente que pôs em perigo a baliza do Marítimo após uma jogada muito boa de Izmailov que remata ao poste.
Cerca dos 16 minutos Liedson é “ensanduichado” na área, dando a sensação de falta que Xistra não marcou.
Aos 32 minutos, de novo uma jogada de ataque do Sorting CP que enreda toda a defesa do Marítimo mas nada resulta.
Aos 37 minutos acontece o único golo da primeira parte após um livre marcado por Veloso. A bola vai até Vukcevic que tenta rematar mas a bola ressalta num adversário, segue para Polga que, em esforço, passa para Djaló que remate para o fundo da baliza.
Uma boa primeira parte dos leões que dominaram completamente os madeierenses e poderiam ter feito mais golos.
O Marítimo teve uma posso de bola que não excedeu 40% e apenas fez o seu primeiro e único remate aos 44 minutos.
Na segunda parte o Marítimo entrou com maior decisão e equilibrou a partida, obrigando Tiago a uma boa defesa logo aos 46 minutos.
O Sporting CP pareceu mudar a sua estratégia e passou a esperar o adversário no seu campo para partir em contra-ataques velozes que acabaram por se mostrar muito perigosos. Aliás, foi de jogadas assim que resultaram os dois últimos golos dos leões aos 70 minutos por Liedson que faz um chapéu alto ao guarda-redes do Marítimo e aos 90+3 minutos por Romagnoli que aproveita um centro de moutinho que havia sido desmarcado por Moutinho.
Nesta segunda parte o Marítimo parecia dominar mas não era eficiente, permitindo ao Sporting CP ter contra-ataques mortíferos que lhe poderiam ter rendido mais golos.
O Sporting CP venceu por 3-0 mas ficaram golos por marcar.

fonte:centenariosporting.com

COREOGRAFIAS EM ALVALADE



DESLOCAÇÕES


DESLOCAÇÃO AO GALINHEIRO

NA UCRANIA

EM BARCELONA

Sporting 1 Morcões 2


O jogo com o Porto realizou-se poucos dias depois da jornada da Champions com o Basileia; o que exigiu mais uma maratona da militância ultra da Torcida Verde.
A ridicula polémica em torno da "questão dos assobios" serviu de inspiração para a construção do novo tifo.
Em relação a este tema já em 2007 a Torcida Verde interviu , numa altura em que o alvo dos apupos era Nani; pelo que decidimos uma vez mais " ir mais além"...
Uma bandeira de 17ms por 15ms com um belissímo desenho representando um adepto Ultra com a sua inseparável bandeira , lado a lado com o simbolo máximo do SCP - o Leão ; seria completada com a frase :
" A última Bandeira".
Esta frase inspirada no ideal Ultra transalpino , de alguns grupos do Sul de Itália que no inicio do sec XXI perante a brutal ofensiva do famigerado futebol negócio apresentaram este "grito de insubmissão" perante a passividade quase generalidade dos adeptos , conformados com um papel decorativo em que não passam de meros consumidores de um vulgar espectaculo onde tudo se compra e vende .
A brutal contradição entre a paixão dos adeptos e a frieza dos agentes do futebol negócio abala e denigre o conceito de ideal clubista cada vez mais secundarizado e tido pelos donos do futebol negócio como "coisa ultrupassada" .
Da mesma forma a sociedade de consumo celebra o fim dos "ideais e dos valores" relegando o conceito de cidadania para o potencial consumista de cada um .
Neste sentido a frase " Ultras a última Bandeira" é um grito de afirmação de um ideal , de uma paixão e de um conceito em contraponto com o desmantelamento do sistema de valores clubistas pelos mecanismos do futebol negócio.
Esta lamentavel realidade significa o total desvirtuamento do ideal clubistico , exemplificado na relação com os jogadores .
Na Torcida Verde não caimos no ridiculo de idoletrarmos os jogadores para , quando as coisas não correm bem cairmos no outro extremo. Por isso na Tor Ver ... "Idolos Zero"!!!!
A generalidade dos adeptos pareçe embalada pelo "markting "em volta dos jogadores , tratando-os invariávelmente como "deuses" .Quando o "comportamento" das tais vedetas mostra a "outra face" ficam desiludidos e daí ao desespero e á frustração é um pequeno passo...que se torna num tiro do pé uma vez que o Clube acaba por sair prejudicado.
È neste contexto que deve ser intrepretado o Tifo da Torcida Verde no jogo com o porto !
Quanto ao resto , cerca de 450 adeptos da Torcida Verde animaram o onze leonino de forna continuada , apesar da fraca exibição dos "nossos" futebolistas .
Uma derrota que não pode desanimar os verdadeiros Leões .
Leiria será a próxima batalha na vanguarda do nosso ideal , SCP 1906 Sempre!

SPORTING CP 2 - 0 BASILEIA



´

Bom apoio nos 90 minutos. Duas megas coreografias, relembrando os campeões da Taça das Taças. Para não sermos fortes de lingua, apoiamos !!! este é nosso papel.

Cerca de 22.000 espectadores foi muito pouco para um jogo importante como o que se disputou em Alvalade para a Liga dos campeões e que era imperativo que o Sporting CP ganhasse para poder continuar a pensar na passagem à fase seguinte.

O Sporting CP começou o jogo mostrando-se superior ao seu adversário e durante muito tempo o jogo decorreu no meio campo deste. Porém, a partir de certa altura, o Basileia sentiu que podia dificultar a vida aos leões e adoptou uma estratégia de que resultou algum equilíbrio no jogo e nervoso nos jogadores sportinguistas e nos seus adeptos que, por vezes, os chegaram a assobiar.

Mas o balanço global era favorável ao Sporting CP que teve algumas oportunidades de marcar.

Hélder Postiga rematou pela primeira vez aos 48 segundos e Derlei levou a bola ao poste num remate de cabeça aos 10 minutos.

Até então, o Basileia apenas conseguiu alguns ataques esporádicos mas, aos 30 minutos conseguiu, por algum tempo, equilibrar a partida e desenvolver alguns ataques consistentes.

Apesar disso, a superioridade do Sporting CP nunca esteve em causa e aconteceram, mesmo, duas novas oportunidades de golo aos 39 minutos por Romagnoli e aos 45+1 minutos por Derlei com um remate a que o guardião suíço se opôs muito bem.

Mas a primeira parte terminou com o resultado sem golos.

Na segunda parte e desde o seu início, Paulo Bento trocou Rochemback por Vukcevic e o jogo do Sporting CP adquiriu uma dinâmica diferente. Sentiu-se que o Sporting CP podia vencer, pelas sucessivas oportunidades que foi criando.

Aos 50 minutos Derlei sofreu uma carga dentro da grande-área, mas o árbitro não marcou.

Pouco depois Romagnoli, numa jogada de insistência, marcou o primeiro golo um prémio para uma exibição de alto nível que fez dele, talvez, o melhor jogador neste jogo.

Aos 62 minutos, a defesa leonina deixa fugir um suíço e valeu a “mancha” de Patrício para evitar o empate.

Aos 72 minutos a troca de Postiga por Djaló não trouxe grandes vantagens ao ataque sportinguista onde Derlei se mostrava insatisfeito e desejoso de marcar, enviando, mais uma vez, a bola ao poste quando o relógio marcava um pouco mais de 75 minutos.
Aos 76 minutos marca um golo em fora-de-jogo, mas aos 86 marca o golo que fez por merecer.
Antes, Abel quase marcou, o mesmo acontecendo, aos 90 minutos num remate de Veloso.

A partida terminou com o resultado de 2-0 favorável ao Sporting CP, um resultado que peca por defeito, tantas foram as oportunidades que não conseguiu aproveitar.
fonte:centenário Sporting

Lampiões 2 - SPORTING 0


Nem Liedson valeu para evitar a derrota por 2-0 frente ao maior rival. Aliás, o regresso do Levezinho à competição foi mesmo o maior destaque leonino nesta noite em que o Sporting saiu da Luz sem nenhum ponto, tendo encaixado dois golos sem resposta, um resultado que marca a primeira derrota de Paulo Bento como treinador no Estádio da Luz.
A partida começou com oportunidades para as duas equipas porque no dérbi mais quente do País atacar é o mote. Logo nos primeiros minutos, Djaló e Cardozo remataram, prometendo um jogo “quente” e dinâmico. Contudo, a primeira parte pecou por falta de eficiência na hora de rematar à baliza e acabou como começou: sem golos. Faltou alguma agressividade à equipa leonina durante todo o jogo, faltou aquela determinação que costuma resolver estes grandes jogos, faltaram, nada mais simples, golos do Sporting - quem não marca arrisca-se a sofrer - a máxima é antiga e resulta na perfeição.
Se na primeira parte houve algum espectáculo e equilíbrio, depois do intervalo, com a entrada de Pablo Aimar, o Benfica conseguiu encontrar o caminho para a baliza de Rui Patrício. Ao segundo golo benfiquista decerto muitos sportinguistas se lembraram ainda do 5-3 da época passada mas, como jogos esses são únicos, desta vez o desfecho não foi feliz para os nossos lados. Estava consolidado o resultado e nem a entrada, depois de cinco meses de ausência, de Liedson, depois do segundo golo sofrido, inverteu a situação.
Depois de três vitórias consecutivas no arranque da temporada, conquistando desta forma o primeiro lugar da Liga, o Sporting perdeu a oportunidade de ficar a sete pontos do Benfica, estando agora somente a 1 e pode perder amanhã a liderança para o Nacional. Muitos virão agora falar que esta derrota foi também fruto das declarações polémicas de Vukcevic e Derlei mas não. O Sporting perdeu porque não soube aproveitar as oportunidades criadas nem superiorizar-se quando devia. Não adianta arranjar desculpas. Quando falta agressividade não há nada a fazer. O Sporting podia, tal como Paulo Bento o referiu depois do jogo, ter feito mais para vencer, mas não o fez. Agora, segue-se Basileia. Aprender com os erros e concentrarmo-nos no futuro parece ser o mais acertado a fazer.
fonte:leão da estrela

Sporting CP 2 - 0 Belenenses



Bom apoio, com mais uma mega coreografia, como já vem sendo habitual.Todos os núcleos presente. Mobilização total para a lixeira contra os lampiões,preço do bilhete 22 euros.

Antes do jogo o Sporting CP homenageou o sportinguista Camilo de Oliveira pelos seus 60 anos de carreira artística. Camilo merecu de todos nós uma enorme ovação.
Uma assistência relativamente fraca emoldurou este jogo que o Sporting CP tinha de vencer para manter o primeiro lugar, fazer esquecer o fantasma de Campo Nou criar ânimo para vencer, também, na Luz dentro de uma semana.
Mas o fantasma de Camp Nou chegou a pairar em Alvalade quando o Sporting CP sentia grandes dificuldades para afasto adversário da sua área e interromper a circulação de bola em que, por vezes, o enredava.

O Sporting CP entrou mal no jogo e raramente conseguia fazer uma jogada de ataque bem urdida, ainda que se tenha aproximado algumas vezes da área do seu adversário.

Helder Postiga marcou o primeiro golo de Sporting CP aos 33 minutos e a primeira parte terminou com o resultado em 1-0.No próximo sábado, dia 20 de Setembro 2008, jogar-se-á em Alvalade o Sporting CP – Belenenses com início às 20:30h. Também na época passada as duas equipas se encontraram na 3ª jornada e o resultado foi 1-0.
Na segunda parte o jogo decorreu com um pouco mais de rapidez, mas o Sporting CP continuava excessivamente lento e desenhando jogadas muito previsíveis.

A primeira substituição aconteceu aos 46 minutos, entrando Vukcevic para o lugar de Izmailov que estava a fazer uma jogo excessivamente discreto. A entrada de Vuk foi saudada com uma enorme ovação que traduziu o carinho dos adeptos por este leão.

Foi aos 50 minutos que foi cometida uma falta dentro da área, marcando o árbitro a correspondente grande-penalidade. Romagnoli transformou-a no segundo golo do Sporting CP.

Algumas jogadas chegaram a levar perigo à baliza dos de Belém, com uma perdida flagrante de Postiga mas, até final do jogo, o resultado não se alterou.

fonte:Centenario Sporting

LIGA DOS CAMPEÕES F.C. Barcelona 3 SPORTING 1





Muitos ultras se deslocaram a catalunha, bom apoio durante os 90 minutos.Chegamos a ser ouvidos na transmissão televisiva. Foi pena realmente o nosso SPORTING ter talvez feito a pior exibição desta época.

Demasiadamente nervoso, mal escalonado no terreno, trapalhão e sem imaginação, eis o Sporting CP que jogou a primeira parte em Camp Nou.
Na frente, Derlei e Djaló quase não existiram; A defesa não atinava nas marcações aos dianteiros catalães e cometia erros sucessivos que criaram situações difíceis; No meio campo, alguns pormenores de boa técnica de Moutinho não deram para disfarçar o domínio do Barcelona nesta zona do campo.
O golo do Barcelona aos 21 minutos, marcado por Rafa Marquez, foi o corolário lógico do domínio que tivera até então. Só depois os jogadores leoninos reagiram um pouco, com algumas jogadas de ataque que, contudo, não chegaram a criar perigo.
A primeira parte terminou com o resultado em 1-0 para os catalães.
A segunda parte começou sem alterações nas duas equipas e, também, com a defesa do Sporting CP a continuar sem acertar nas marcações aos dianteiros do Barcelona, ainda que, de um modo geral, o Sporting CP tenha equilibrado um pouco o jogo.
Aos 58 minutos o árbitro assinala uma grande-penalidade contra o Sporting CP, o que parece não ter sido uma decisão correcta do árbitro para o toque de Abel sobre Etho’o.
Depois da entrada de Pereirinha, por troca com Caneira (79 min), Veloso recuou para defesa esquerdo e o jogo do Sporting CP ressentiu-se disso, voltando a perder o controlo que tinha conseguido por algum tempo.Rui Patrício não conseguiu defender o pontapé bem colocado de Samuel Etho’o aos 60 minutos. Abel teve o cartão amarelo.
Paulo Bento Faz duas substituições, de Djaló por Postiga (62 min) e de Romagnoli por Miguel Veloso (65 min). As substituições, sobretudo a entrada de Veloso para o meio campo, deu uma nova vida à movimentação dos leões.
Aos 72 minutos, um livre apontado por Veloso leva a bola para dentro da pequena área dos catalães, o que Tonel aproveitou para marcar, passando o resultado para 2-1.
Aos 87 minutos, surge o terceiro golo do Barcelona numa jogada pela esquerda de que resulta um centro que Polga não interceptou e sem que Patrício conseguisse chegar à bola que se escapou para o fundo da sua baliza.
O Sporting CP não conseguiu, de todo, acertar com o melhor modo de jogar contra uma equipa muito experiente, contra a qual revelou excessiva ingenuidade tanto a nível dos seus jogadores como do modo como Paulo Bento armou a equipa para este jogo.
fonte:centenário Sporting

Convocados para a Champions




Paulo Bento divulgou ao final da manhã de domingo a lista de convocados para a primeira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Os «leões» defrontam, na terça-feira, o Barcelona, em Camp Nou, às 19h45 (hora de Lisboa).

Lista de convocados:
Guarda-redes: Rui Patrício e Tiago
Defesas: Abel, Pedro Silva, Polga, Tonel, Caneira e Grimi
Médios: Adrien, Miguel Veloso, Rochemback, Pereirinha, Moutinho, Romagnoli e Izmailov.
Avançados: Derlei, Postiga, Tiuí e Yannick

PORTUGAL É CAMPEÃO DA EUROPA
Portugal é o novo campeão da Europa de Sub-17. A equipa do Prof. Jorge Lopes venceu hoje na final a sua congénere Italiana por 3-2, com 3-1 ao intervalo. A equipa da casa entrou melhor no jogo e aos 3 minutos inaugurou o marcador, Portugal em desvantagem correu atrás do prejuízo e numa primeira parte de luxo com João Souto a liderar consegue dar a volta ao resultado e chega ao intervalo a vencer por 3-1 com dois golos de João Souto (6 e 11min) e Telmo Pinto aos 9. A 2ª parte foi diferente para pior e os Italianos aproveitaram para aos 8 minutos reduzirem para 3-2, resultado com que se atingiu o final, sem no entanto a equipa da casa a 3 minutos do ultimo apito ter uma oportunidade de ouro para empatar a partida.
Portugal regressa assim ás conquistas Internacionais, depois da Taça Latina em Coimbra é agora a vez do Campeonato da Europa Sub-17 e assim pouco a pouco se vai quebrando a hegemonia da Espanha.
No jogo de atribuição do 3º e 4º lugar a Espanha venceu a França por 4-1, num jogo onde os Gauleses entraram a vencer.

fonte http://www.cartaoazul.blogspot.com/

HOQUEI EM PATINS GONCALO ALVES NO EUROPEU SUB 17 EM BASSANO


O EUROPEU DE SUB 17 A realizar em Bassano – Itália, entre 8 e 13 de Setembro, vai contar com a presença do Leão Gonçalo Alves, que fugura entre os eleitos para a prova, que Portugal procura vencer.
Para todos e em especial para o Gonçalo as maiores felicidades.
Uma palavra para outro grande leão, Pedro Delgado, que acabou preterido, mas com certeza irá ter mais oportunidades de representar o nosso País.

HOQUEI EM PATINS


Se gostas de hóquei em patins e queres jogar no Sporting CP, não percas tempo!

Rapazes e raparigas com idades compreendias entre os 4 e os 10 anos, só têm de aparecer, a partir do dia 7 de Setembro, no Pavilhão da Casa do Gaiato, em St. Antão do Tojal, aos sábados e domingos, entre as 9h00 e as 10h30.

Não é necessário levarem patins.

Para mais informações devem contactar 91 870 7300 / 91 953 20 97 / 91 726 24 41,

ou então associacaopatinagemscp@gmail.com.

Barcelona-SPORTING




RESERVAS PELOS TELEFONES: 919937559/965459034

A Torcida verde vai estar presente em Barcelona a apoiar o nosso SPORTING.Contacta já o teu responsavél de núcleo, ou o teu contacto habitual, reserva já a tua presença. Amanhã poderá ser tarde.Informa-te das condições e preços.

BARCELONA:

Fundado em 1899, o Barcelona é um dos históricos de Espanha mais conhecidos.

É um clube eclético com muitas vitórias em todas as modalidades, o único que, em todos o mundo, colecciona mais títulos do que o Sporting CP.

Conquistou o seu primeiro troféu em 1910, ganhando a Taça do Rei, facto que o lançou na alta-roda do futebol espanhol.

Em 1928/29 foi, pela primeira vez, campeão espanhol.
Tem um palmarés notável, do qual realçamos:
A nível nacional:
- 18 Campeonatos de Espanha
- 24 Taças do Rei
- 2 Taças de Espanha
- 7 Supertaças
A nível internacional:
- 2 Ligas dos Campeões
- 4 Taças Europeias

Por este clube passaram alguns dos jogadores mais famosos do mundo como Kubala, Cruyff, Maradona, Figo, Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Messi, entre outros.

Diversos jogadores portugueses, para além de Figo, jogaram no Barcelona, como foram Simão Sabrosa, Vítor Baía, Fernando Couto e Quaresma.

O seu estádio, o Camp Nou (Campo Novo) tem capacidade para 110.000 pessoas.

Tem um plantel de 25 jogadores, dos quais 11 (44%) são espanhóis.

Sporting de Braga 0 - 1 Sporting CP


A Torcida verde muito bem representada, apesar de ser segunda-feira, bom apoio 90 minutos, contribuindo para mais 3 pontos e a respectiva liderança da liga. Um obrigado a todos os presentes, pelo esforço feito para estarem em Braga a noite. Lamentamos que os nossos dirigentes continuem a deixar marcar jogos em dias de trabalho e a horas tardias.
Num estádio não tão lotado como seria de esperar, o Sporting CP entrou na partida decidido a vencer como se vem tornando hábito.
Foi assim que, aos 3 minutos aconteceu o golo que acabou por dar a vitória, marcado por Hélder Postiga depois de uma jogada pela direita e um passe que lhe leva a bola em condições de rematar com sucesso.
O Braga reage e equilibra o jogo mas não cria oportunidades de golo, enquanto o Sporting CP controla a partida.

A parir dos 25 minutos o Sporting CP volta a dominar claramente e acontecem algumas jogadas duras de jogadores bracarenses.

Aos 29 minutos Derlei fica muito magoado depois de uma entrada dura, é retirado em maca mas recupera.
Nota-se que o meio campo sportinguista tem algumas dificuldades em fazer avançar o jogo, talvez porque Rochemback mostra fraco poder de recuperação.

A primeira parte termina com o Sporting CP a vencer por 1-0.

As equipas regressam ao relvado sem alterações e o Sporting CP volta a entrar melhor do que o seu adversário, num jogo onde se notava menos velocidade.

Moutinho tem uma exibição abaixo do seu habitual, ainda que sendo um jogador sempre útil e Roca continua pouco espedito.

Aos 55 minutos Hélder Postiga é substituído por Tiuí depois de ter demosntrado algum nervosismo numa situação de despique mais duro, na qual quase atinge o seu adversário, o que lhe valeria o segundo amarelo.
Mas Tiuí cedo mostrou que não estava em noite feliz, entrando mal no jogo.

Aos 60 minutos Romagnoli tem uma jogada muito boa pela direita e apenas não marca porque o remate lhe sai enrolado e com pouca força.

Aos 67 minutos o argentino é substituído por Miguel Veloso.

Nota-se nova reacção do Braga que, contudo, os leões conseguem controlar.

Aos 82 minutos aconteceu uma jogada muito perigosa na grande área do Braga com uma situação que Tiuí não consegue aproveitar.

Aos 83 minutos João Pereira é castigado com cartão vermelho directo por uma entrada dura e feia sobre Moutinho.
Reduzido a 10 unidades, o Braga não consegue impor-se nos minutos finais em que o Sporting CP se acerca, por diversas vezes, da sua baliza.

O jogo termina, depois de uma compensação de 4 minutos, com a vitória do Sporting CP que, deste modo, se mantém sem perder pontos.
fonte:www.centenariuosporting.com

Futsal: SPORTING 5 Lampiões 3



Sporting Conquista 3ª supertaça. A Torcida Verde esteve muito bem representada, com um apoio incansavél, parante um pavilhão repleto, e com mais Bimbos e xungas vestidos de vermelho. Fomos a unica representação presente no pavilhão. Valeu!!! parabéns a todos os ultras presentes.

href="http://2.bp.blogspot.com/_Jd2p7TR1Ms8/SLu7GetznHI/AAAAAAAABpM/1i4jH3Bz1F0/s1600-h/TOR+9.jpg">

A equipa de futsal do Sporting conquistou a Supertaça, ao vencer o Benfica por 5-3. Café (2), Djó, João Matos e Deo foram os autores dos golos do triunfo. Esta é a terceira Supertaça que os «leões» alcançam na sua história.

A equipa «verde e branca» fez uma excelente primeira parte, embora nos segundos finais tenha ficado reduzida a quatro elementos, por expulsão de Bibi. A vantagem de 3-1 era mais do que justa e até pecava por escassa, devido ao número de oportunidades criadas.

No segundo tempo, o Benfica ainda reduziu para 3-2, mas os «leões» foram sempre superiores e encaram a partida com uma grande dose de esforço, já que se viram impedidos de utilizarem Bibi e Paulinho, que se lesionou ainda no decorrer da primeira parte. Os pupilos de Paulo Fernandes não se «amedrontaram» com a vantagem mínima e dilataram para 4-2 e já no final para 5-3.

Vitória justa dos «leões», que iniciaram a época da melhor forma, não só pela conquista da Supertaça, como pelos pormenores que apresentaram no primeiro encontro. Ficou assim alcançado o primeiro objectivo da época.
fonte:www.sporting.pt

Real Madrid 5 Sporting 3


Real Madrid Conquista troféu








Estavam reunidas as condições para uma grande noite de futebol europeu ao mais alto nível, para orgulho da nação sportinguista. O Sporting Clube de Portugal, vice-campeão português e vencedor da Supertaça nacional, era o convidado de honra do Real Madrid para disputar o prestigiado Troféu Santiago Barnabéu, figura maior da história do clube madrileno.
O Real Madrid levou o jogo a sério, a começar por ter apresentado o Estádio de Santiago Barnabéu praticamente cheio, uma novidade para quem está habituado a jogar no futebolzinho de Portugal - sobre o qual Filipe Soares Franco até tinha feito umas declarações interessantes, embora demasiado cautelosas, antes da viagem para Espanha.
A partida também tinha tudo para ser uma excelente amostra da próxima Liga dos Campeões, onde Real Madrid e Sporting poderão cruzar-se. Os jogadores da equipa portuguesa também poderiam ter aproveitado para se mostrarem ao público espanhol. E o Sporting para ganhar experiência internacional e dar expressão à dimensão europeia da sua escola de formação.
Porém, não foi nada disto que sucedeu. Paulo Bento, que até jogou em Espanha e deveria saber do rigor e seriedade com que o Real Madrid encara qualquer jogo, mais a mais internacional e em memória de uma grande referência da sua história, escolheu uma equipa secundária e estragou o espectáculo. Ao intervalo, a equipa leonina perdia por 5-1 depois de um jogo irreconhecível, onde ficámos a saber que jogadores como Pedro Silva, Ronny e Tiuí são grandes candidatos a deixar Alvalade numa próxima remodelação do plantel, uma vez que, manifestamente, não têm categoria para vestir a camisola do Sporting.
Na segunda parte, tudo mudou com a remoção das nulidades (Rochemback incluído) e a entrada dos habituais titulares. Sem se livrar do vexame, o Sporting começou, então, a jogar, perante um Real Madrid relaxado, e até fez dois golos, reduzindo para o 5-3, que foi o resultado final. O problema é que estava em jogo o Troféu Santiago Barnabéu, prova que jamais deve ser encarada como se de um treino se tratasse.
De resto, a ideia de fazer a gestão do plantel não tem qualquer sentido. O próximo compromisso oficial do Sporting só acontece na próxima segunda-feira, em Braga. Mais a mais, a equipa tem de estar preparada para jogar dois dias por semana. Ou muito me engano ou tão cedo o Sporting não será convidado do Real Madrid para jogo nenhum. Esta vergonha de Madrid representa, por isso, um grande passo atrás na dimensão europeia do futebol do Sporting.
fonte:leão da estrela

TROFÉU SANTIAGO BARNABÉU Real Madrid-Sporting



Hoje Quarta-feira 27/08/2008
21.00 Horas
transmissão televisiva: TVI


Hoje, quarta-feira dia 27 de Agosto, Sporting CP e Real Madrid disputarão o troféu Santiago Barnabéu num jogo que terá início às 22:00h locais, uma hora menos em Portugal.

D. Santiago Barnabéu foi presidente do Real Madrid entre 1943 e 1978. Figura de grande prestígio, em memória e honra de quem este troféu foi instituído, também deu o seu nome ao estádio do clube que substitui o antigo Chamartin.

À semelhança do nosso estádio José Alvalade, o estádio Santiago Barnabéu também mereceu a classificação de 5 estrelas.

Tendo começado por ser disputada num torneio, este troféu passou a ser disputado entre o Real Madrid e um clube convidado.

Esta é a 30ª edição deste troféu.

Sporting CP 3 – 1 CD Trofense - 1ª Jornada



Bom apoio, bom representação, quase todos os núcleos presentes apesar de muitos ainda estarem de férias.

Pelas declarações prévias do seu treinador, esperava-se um trofense combativo. Era o seu primeiro jogo na Primeira Liga e uma estreia é sempre importante.
Apesar da previsível diferença de qualidade entre as duas equipas, com evidente favoritismo do Sporting CP, os leões entraram no jogo determinados a vencer.
Os trofenses fizeram de um homem-a-homem viril a sua principal arma que, por vezes, foi excessivo, com constantes puxar da camisola, entradas de mão na cara, gravatas que nõa deviam ter sido tão consentidas pelo trio de arbitragem.
O Sporting CP pressionou constantemente o seu adversário e marcou o seu primeiro golo aos 5 minutos. Na marcação de um canto, Tonel entrou decidido de cabeça e a bola só parou no fundo da baliza.
Novos golos surgiram aos 24 e 28 minutos por Izmailov e Djaló. No primeiro, Rochemback marca um livre de modo forte que o guarda-redes defende, como defende uma recarga de Djaló, sendo de Izmailov o remate, de cabeça, de que resulta o golo.
O terceiro resulta de um passe da direita, feito por Rochemback, que Djaló aproveita para, de calcanhar, mandar para a baliza.
O intervalo é atingido com 3-0 para o Sporting CP.
Na segunda parte tudo se alterou, tanto porque o jogo que o Sporting CP tem no meio da semana recomendava desacelerar como pelo erro clamoroso de arbitragem que proporcionou um golo ao trofense.
Foi aos 57 minutos que Polga cometeu falta sobre um trofense que se escapava para a área do Sporting CP, a qual o árbitro assinalou e puniu com um cartão vermelho. O árbitro auxiliar, porém, indicou que seria grande-penalidade, o que o árbitro aceitou.
Se o árbitro viu a falta que assinalou e puniu, como não viu onde ela foi cometida?
Começa mal a arbitragem outra vez!
Depois disto, os trofenses refinaram nas suas entradas pouco desportistas que poderiam ter provocado problemas sérios a jogadores leoninos.
Se é deste modo que os da Trofa pretendem fazer carreira na Liga Sagres…
fonte:www.centenariosporting.pt

Artigo de Opinião - Rui Lúcio

Mensagem enviada por mail 12/08/2008 reproduzida aqui na integra. Obrigado pela tua opinião e colaboração.

Em primeiro lugar gostaria de demonstrar a minha enorme simpatia pela vossa claque, sem dúvida a melhor claque do Sporting, que sempre mostra o seu apoio a 100% pelo clube, em qualquer modalidade desportiva - por exemplo, recordo-me de ir ver um jogo de hoquei na Parede para o campeonato da 2º divisão com um clube que é da minha zona de origem HC Turquel, e quem lá estava? a Torçida Verde.

E ao contrário das outras claques, a Torçida Verde não têm qualquer ligação política dentro do clube e pelo menos nunca vi mostrar qualquer atitude de recriminação aos jogadores do plantel (assobios, tarjas acusatórias etc).

Porém, permitem-me em fazer um pequeno apontamento.

Sou um frequentador assíduo de Alvalade, tendo comprado a GameBox adepto lateral poente nos últimos 4 anos (B9).
Porém este ano, essa lateral deixou de ser vendida (segundo me disseram, por razões de segurança sobre as claques adversárias), pelo que mudei para o sector B25, que fica na bancada B, mesmo por cima da vossa claque.

A razão do meu apontamento, prende-se com o vosso sistema auxiliar de som (vulgar microfone + colunas), que permite que o líder da claque, ou quem na altura tem essa função, puxar pelo resto do pessoal para entoar cânticos de apoio ao Sporting.

Logicamente, que concordo com os cânticos, e até digo que gosto de estar perto de uma claque pelo ambiente que cria, sendo muito frequente juntar-me ao coro da claque e cantando com ela.

No meu entender, esse equipamento deve ser usado de uma forma inteligente, ou seja, quem tem o microfone, deve usar esse poder para ditar qual o cântico ou frase de apoio deve ser entoado, exprimindo o refrão inicial, mas depois, deve deixar que os restante membros da claque e até os adeptos que fiquem nessa zona do estádio (o qual eu me incluo) cantem a todos pulmões esse mesmo cântico que o líder iniciou.

No entanto, do que eu vi e ouvi no passado Sábado (jogo da Sampdoria), desculpem-me em o dizer, não foi de forma alguma de acordo com o que disse atrás.
O tal líder passou todo tempo a cantar (sou sincero, nem sempre com o melhor tom, mas sem dúvida sempre empolgado no que fazia), abafando todos os outros e não deixando assim que os outros pudessem exprimir a sua vontade de apoiar o clube, sendo até que em algumas vezes, em minutos esporádicos de silencio, já que o microfone estava sempre em aberto, ouviam-se sons e ruídos estranhos por parte das vossas colunas, sons esses que eram completamente estridentes na zona onde estava.

Como disse, fazendo-o dessa forma, o resultado é exactamente o oposto de aquilo que se pretende, ou seja em vez de pôr o pessoal todo a cantar, passa a ser um incómodo para os adeptos, não permitindo que todos os restantes adeptos desse canto do estádio possam entrar também na festa.

Tal com escrevi atrás, eu não quero de forma alguma pôr em causa a vossa vontade de apoiar o nosso grande Sporting, mas se fizerem esta pequena mudança, de certeza que serão muito melhor sucedidos na vossa ilustre tarefa.

Saudações Leoninas
Rui Miguel Lúcio
B25 / Alvalade XXI

OUTRA VEZ OS MORCÕES PRÓ CAR...OUTRA VEZ!!!






Bom apoio, festa com muita animação, mais de meio milhar, viu e contribui para mais um titulo para o nosso SPORTING. Núcleo do Algarve em grande, um obrigado a todos os presentes, assim sim.

Os jogadores deram realidade à afirmação e, com todo o mérito, venceram mais uma final contra o Porto!

Estava quase cheio e belo Estádio do Algarve que bem mereceu ser palco deste jogo fantástico entre duas grandes equipas.

O Sporting CP entrou decidido a vencer e… venceu.

Estavam todos com uma dose notável de confiança, excepção feita ao nervosismo do jovem Rui Patrício durante quase toda a primeira parte.

Foi uma equipa fantástica, esta que o Sporting CP apresentou.Ao bom jogo do Sporting CP o Porto empregava rudeza evidente em muitas jogadas para as quais o árbitro teve julgamentos brandos. Era evidente o nervosismo dos portistas.
Aos 27 minutos aconteceu a primeira jogada de perigo, mas foi mais tarde, aos 44:30 m que Djaló marcou p primeiro golo dos leões.
A primeira parte terminou com o Sporting CP a vencer por 1-0.

As equipas regressaram dos balneários sem alterações.


O Sporting CP continuou a controlar o jogo e os portistas continuavam a não ser capazes de contrariar a superioridade leonina.-

Aos 45:25m acontece o primeiro remate perigoso por Derlei e Djaló quase marcava o segundo golo aos 54 m. Não marcou desta vez mas marcou 3 minutos mais tarde.
O Sporting CP era, nitidamente, a melhor equipa. Apesar de faltar ainda muito tempo para o final do jogo, pouca gente duvidaria de que a Supertaça iria, uma vez mais, para Alvalade.

Até quando Xistra marcou uma grande-penalidade contra o Sporting CP, todos esperámos que Patrício, a fazer uma fantástica segunda parte, defendesse. E defendeu! Foi aos 71 m.

Aos 67m sai Romagnoli e entra Veloso.

Aos 81m sai Derlei e entra Postiga.
Num desentendimento, Rodriguez, o cebola, socou Veloso e Xistra mostrou o amarelo aos dois!!!Mais ainda, deu 5 minutos de compensação cuja razão ninguém entende.
fonte:www.centenariosporting.pt

Sporting CP – FC do Porto Estádio do Algarve- 16 de Agosto; 20:45h


CONTACTA JÁ O TEU RESPONSÁVEL DE NÚCLEO; CONFIRMA A TUA PRESENÇA, O TEU APOIO É FUNDAMENTAL NA CONQUISTA DE MAIS UM TITULO OFICIAL
Terminou a pré-época e vão ter início as provas oficiais que nesta época, tal como na anterior, será iniciada com um Sporting CP – FC do Porto na disputa da Supertaça Cândido de Oliveira.

Desta vez o jogo terá lugar no Estádio do Algarve, no próximo dia 16 pelas 20:45 horas.

Sporting CP e Porto foram, sem dúvida, as equipas que melhor conta deram de si neste início de temporada, pelo que o embate promete ser um bom jogo de futebol.

Na época passada foram duas as taças de futebol disputadas entre os dois clubes, uma Supertaça e uma Taça de Portugal, que os leões levaram para o seu museu.

Nas últimas épocas, tem sido notada superioridade sportinguista nos jogos entre os dois adversários.

A anterior Supertaça, disputada em Leiria no dia 11 de Agosto de 2007, também contra os portistas, foi ganha pelos leões por 1-0.

Antes, o Sporting CP havia ganho este troféu em 2002 quando, no dia 1 de Agosto e em Setúbal, derrotou o Leixões por 5-1.

O Sporting CP já venceu a Supertaça por 6 vezes, a primeira das quais na época 1982/83 quando o troféu era disputado em duas mãos. O adversário foi o Braga que venceu o primeiro encontro por 2-1, sendo o Sporting CP o vencedor do segundo por 6-1.

O Sporting CP venceu a Supertaça em:

1982/83 (Sporting CP 7-3 Braga)
1987/88 (Sporting CP 4-0 Benfica)
1995/96 (Sporting CP 2-2 Porto, depois Sporting CP 3-0 Porto, na finalíssima)
2000/01 (Sporting CP 1-1 Porto, depois Sporting CP 1-0 Porto, na finalíssima)
2002/03 (Sporting CP 5-1 Leixões)
2007/08 (Sporting CP 1-0 Porto)

Nesta competição, foram 3 os confrontos com o nosso adversário do próximo sábado e em todos eles fomos vencedores.

FORÇA SPORTING CP
QUEREMOS MAIS UMA SUPERTAÇA!
fonte: www.centenariosporting.pt

Coreografia - Sampedória

Sporting CP 2 – 0 Sampdória


Torcida Verde presente, mas já se notou as férias, mesmo assim bom apoio. O resultado não traduz a superioridade sportinguista no total do jogo porque poderia ter sido muito mais dilatado se o Sporting CP tivesse convertido alguma das várias oportunidades que criou na segunda parte.

Ao longo da primeira parte, o Sporting CP tentou e conseguiu controlar o adversário, porém sem conseguir ser suficientemente perigoso para marcar. Aliás, embora o domínio do Sporting CP se traduza num quase 60%-40% de posse de bola, a verdade é que os italianos atacaram mais, ainda que sem perigo.

Aos 25 minutos, tem uma jogada de ataque rápida com Djaló e remata com força e com efeitos na bola que traem o guarda-redes transalpino que não evitou que a bola lhe passasse entre as pernas quando a tentava agarrar.

O jogo teve, na primeira parte, algumas jogadas ríspidas com desentendimentos sobretudo entre Rochemback e Delvechio.

Aos 44 minutos, Campagnaro tem uma entrada muito dura sobre Rochemback quelhe vale um cartão vermelho directo.

A primeira parte termina com o Sporting CP a vencer por 1-0, resultado justo para o que, até então, as equipas haviam feito.

Ao intervalo, Paulo Bento mudou quatro jogadores, fazendo entrar Miguel Veloso que veio dar uma nova dinâmica ao jogo, passando o Sporting CP a juntar o domínio do jogo com mais iniciativas de ataque.

Pena ter desperdiçado diversas oportunidades de marcar depois de jogadas de ataque bem urdidas, deixando a ideia de já não estar distante das condições ideais para início de época.

Aos 80 minutos, Pedro Proença marca grande penalidade contra a Sampdoria, depois de pouco tempo antes ter perdoado outra por falta do guarda-redes italiano sobre Tiuí que se encaminhava isolado para a baliza.

Moutinho marcou a grande-penalidade de modo que o guarda-redes contrário não adivinhou o lado e foi batido sem apelo.

A vitória dos leões foi mais do que justa.

fonte:www.centenariosporting.com

Sporting CP 1 - 1 PSV Eindhoven


A Torcida Verde marcou presença em grande número, talvez o grupo mais representativo. Varias centenas apoiaram como se fosse um jogo oficial
Não foi um jogo interessante este da apresentação da equipa aos adeptos. A equipa pareceu-me trapalhona e ocasiões houve em que me pareceu que os jogadores se esqueceram de algumas áreas do campo.
Durante algum tempo, na primeira parte, o Sporting CP pareceu querer pegar no jogo e impor o seu futebol ao PSV, mas esse período passou e o jogo voltou a não ter grande interesse e foi um contributo de fraco valor numa festa de apresentação toda ela sem grande brilho.
O PSV é uma equipa com créditos firmados mas perfeitamente ao alcance de um Sporting CP a jogar o futebol que está ao alcance dos jogadores que tem.
No primeiro tempo o Sporting CP marcou o seu golo por intermédio de Vukcevic numa jogada de ataque bem conseguida e o intervalo chegou com os leões a vencerem por 1-0.
Para a segunda parte e durante ela, a equipa do Sporting CP sofreu várias alterações das quais refiro a entrada de 4 jogadores em especial. A de Ricardo Baptista porque se estreou no Sporting CP, a de Izamilov que mostrou pormenores que me fazem crer poder ser este o seu ano, a de Ronny que mostrou que Grimi vai ter de se esforçar muito para lhe tirar o lugar de defesa esquerdo e, finalmente, a de João Moutinho que originou reacções no mínimo duvidosas no público presente mas que, apesar de tudo, usou, pela saída de Polga, a braçadeira de capitão!
Já próximo do final do jogo, o árbitro expulsou Pedro Silva por contestar a sua decisão de marcar uma falta e o Sporting CP passou a jogar com 10 jogadores que não tiveram fôlego para suster as insistências do PSV que aproveitava a inferioridade numérica do seu adversário.
Foi na marcação de um livre junto da linha lateral da grande área que o PSV marcou o golo com que empatou a partida.
O jogo pareceu-me um mau ensaio para façanhas futuras e esperava, depois do jogo com o Benfica, ver uma equipa mais entrosada e mais aguerrida.
O resultado 1-1 não é o resultado que esperava no primeiro jogo no nosso bonito estádio que, com surpresa minha também, não apresenta um relvado em muito boas condições, porventura incapaz de durar toda a época.
fonte:www.centenariosporting.com

Em força nos Jogos Olímpicos


Primeira e única medalha de ouro para Portugal em jogos olímpicos

Porque há mais Sporting para além de João Moutinho e das trapalhadas inerentes às negociatas do futebol de alta competição da actualidade, o SPORTING CLUBE DE PORTUGAL é o clube Português com mais atletas no maior evento desportivo do mundo. Mesmo sem o apuramento do futebol de Portugal - como reflexo do mau trabalho da FPF, nos últimos anos, ao nível dos escalões de formação -, o Sporting é o clube que terá mais atletas portugueses em prova nos Jogos Olímpicos de Pequim, num total de oito, todos do atletismo, em várias especialidades. São eles: Clarisse Cruz (3000m Obstáculos), Francis Obikwelu (100 e 200m), Arnaldo Abrantes (200m), Edivaldo Monteiro (400m Barreiras), Marco Fortes (Peso), Naide Gomes (Comprimento), Maria do Carmo Tavares (800m) e Sílvia Cruz (Dardo). Que este facto motive os dirigentes leoninos para a preservação e a dinamização do ecletismo no clube, que é a maior força desportiva nacional. A representação portuguesa nos Jogos da China é formada por 78 atletas de 44 colectividades portuguesas e estrangeiras.
fonte:o leão da estrela

Sporting 2 – 0 Lampiões - Conquista do Torneio do Guadiana



A Torcida verde mais uma vez presente, com o seu núcleo do algarve bem representado. Lamentamos as cenas ocorridas antes do jogo, que em nada dignificam o futebol.Era a primeira prova de fogo do Sporting CP para esta temporada. Também o era para o seu eterno rival que tudo fez para ter uma equipa capaz de grandes feitos.
Desde o primeiro minuto se notou como era diferente a postura e a classe dos dois contendores. De um lado um Sporting CP seguro das suas capacidades, do outro uma equipa que se não encontrava e na qual sobressaía a raiva de Carlos Martins contra o clube onde não soube impor-se.
Durante a primeira parte o domínio do Sporting CP foi evidente, traduzindo-se por uma diferença muito significativa de posse de bola a seu favor (60% - 30%).
Ainda que com uma oportunidade perdida por Derlei a um passe bem medido de Rochemback, o intervalo chegou com um empate a zero.
Na segunda parte o Sporting CP manteve a sua postura dominadora e marcou dois golos que resultaram de entendimentos perfeitos entre os dois dianteiros, Derlei e Djaló. No primeiro golo foi Derlei que centrou a bola que Djaló, com uma atitude técnica perfeita, introduziu na baliza de Quim.
Mais tarde foi Djaló que, com um passe bem medido, ofereceu a Derlei a oportunidade de marcar.
No final do jogo o domínio do Sporting CP era insistente e por diversas vezes esteve à vista o 3º golo, a mais flagrante num remate de Hélder Postiga que saiu alto demais.
O Sporting CP foi um justo vencedor do jogo e do Torneio do Guadiana.
A equipa que jogou e que se aproxima muito da que será a base para esta época, conseguiu desenvolver um jogo em que demonstrou já bastante maturidade e, também, processos de jogo mais versáteis do que estávamos habituados.
fonte:www.centenariosporting.com

Sporting CP 2 (5 GP) – 1 (4 GP) Blakburn Rovers


Mais uma vez varias dezenas de ultras torver presentes, núcleo do algarve presente.
Num estádio com pouca gente teve lugar o segundo jogo do Torneio do Guadiana que se iniciou com o encontro Benfica-Blakburn que os ingleses venceram por 3-2.
Amanhã o torneio terminará com o encontro entre Sporting CP e Benfica.
Não foi um jogo de sonho, nem que sequer nos mostrasse um Sporting CP capaz de se impor de forma determinante, rápido e voluntarioso.
Deu mais a ideia de um Sporting CP cuidadoso com jogadores a quererem interpretar os seus papeis de forma correcta e, por isso, pouco soltos.
Mas, apesar de tudo isso, bastante para se superiorizar ao seu adversário que até começou por se adiantar no marcador com um golo marcado de grande penalidade por volta dos 20 minutos. Uma falta dentro da grande área levou o árbitro a apontar a marca de grande penalidade, decisão que não pode ser contestada.
Mas não durou muito a alegria dos britânicos pois Pedro Silva desferiu um poderoso remate de muito longe que levou a bola até ao fundo da baliza do guarda-redes do Blakburn.
O intervalo chegou com as equipas empatadas.
Depois do descanso o jogo continuou tal como até então, com um Sporting CP muito previsível e com numerosos passes errados, sobretudo os feitos com maior amplitude.
Mesmo sem oportunidades de golo, o jogo desenvolvia-se muito mais no meio campo dos ingleses, com uma significativa vantagem na posse de bola por parte dos leões.
Foi já mais para o final do jogo que o Sporting CP marcou o golo da vitória por Tonel que correu e recebeu a bola junto ao poste direito e rematou sem possibilidade de defesa.
Nada mais de muito especial ocorreu no jogo que terminou com a justa vitória do Sporting CP por 2-1 e com uma diferença de posse de bola da ordem dos 60%-40%, com vantagem para os sportinguistas.
Amanhã, no encontro com o Benfica, aos leões bastará um empate para vencerem o torneio.
fonte:www.centenariosporting.com

Sporting CP 1 – 3 Sunderland - TORNEIO ALBUFEIRA


A Torcida Verde fez a sua representação, com varias dezenas de adeptos, muitos do nosso núcleo do algarve.Ninguém esperaria, por certo, que no seu primeiro jogo fora da Academia o Sporting fizesse uma exibição de “encher o olho”. Mas ninguém esperaria, com mais certeza ainda, que fizesse a exibição descolorida e pobre que fez, bem à maneira de tantas que lhe vimos fazer na época anterior.
Depois dos primeiros 20 minutos em que pareceu querer ser o vencedor e durante os quais apenas não marcou por inépcia dos seus rematadores, o Sporting CP deixou-se dominar pelo seu adversário que, perdido o medo inicial, entendeu que poderia levar consigo o troféu em disputa.

A partir daí, o Sunderland foi a única equipa a querer vencer, pese embora o golo que sofreu aos 28 minutos, tanto pelo empenhamento dos seus jogadores como pela pressão que o treinador sobre eles exercia para que fizessem bem, fizessem melhor e se superassem, ainda que, por vezes, se excedessem nas suas atitudes.

Foram um Sporting CP e um treinador iguaizinhos ao que mostraram ser na época anterior: capazes do bom e do muito mau, leões dominadores ou gatinhos submissos com capilé nas veias.

Tentando um sistema táctico deferente, o 4x4x2 puro, o Sporting CP não se entendeu muito bem com ele na primeira parte e não teve pernas para o 4x4x2 com losango, o seu tradicional modelo que tentou usar na segunda parte.

Sobretudo na segunda parte e mais ainda quando o adversário apenas jogava com dez unidades, o Sporting CP não mostrou, como tantas vezes aqui realçámos na época passada, raça de ganhador.

Não aceitamos a “teoria” do “ensaio para ganhar experiência”, muito menos quando não existe a desculpa de que ela falta, pois não era o caso desta vez, com excepção para D. Carriço. As coisas são para levar a sério porque o Sporting CP o exige e o merece.

Foi um jogo de início de época, é certo, mas tratava-se de um compromisso em que o Sporting CP empenhava o seu nome, havia um troféu em disputa e, acima de tudo, era necessário não defraudar a expectativa dos adeptos que esperavam ver o “novo” Sporting CP prometido para este 3º ano do “projecto Soares Franco” de uma equipa de nível europeu.
Mas no final, aqueles que esperavam ver o “novo” Sporting CP tiveram de contentar-se com o “dejà vu”, tanto da parte dos jogadores como na atitude e nas declarações finais do treinador.Um “dejà vu”

Na sua oratória característica, no final do jogo Paulo Bento disse o óbvio. Disse que jogámos mal, que nunca é bom perder, que assume toda a responsabilidade… blá blá blá.



Tal como já me parecera na pré-época anterior, a atitude para vencer também se treina, também se aprende e se cultiva e não será em paupérrimas exibições como a que os leões ontem fizeram que ela se cria, se desenvolve e se fortalece.

O adversário, uma das equipas mais fracas da Premier League, era uma oportunidade flagrante para começar a criar espírito de vencedor. Na época passada, apenas 3 pontos separaram o Sunderland da linha que ditava a despromoção à Division 1. Foi desta equipa que o Sporting CP levou uma lição de futebol.

O melhor que podemos desejar é que, depois de tantas que já teve, tenha aprendido esta, finalmente! Assim, sinceramente, o esperamos.
fonte:centenáriosporting

Jogo particular: Sporting, 3-At. Cacém, 0


O Sporting venceu o Atlético do Cacém, por 3-0, no primeiro jogo de pré-temporada, realizado na Academia Sporting/Puma, com golos de Rochemback, Pereirinha e Celsinho.

Diante da formação da terceira divisão nacional, Paulo Bento utilizou dois onzes distintos (sempre no habitual 4x4x2) nas duas partes do jogo particular. Destaque para as estreias de Daniel Carriço - uma agradável e sólida exibição - e de Fábio Rochemback, que abriu a contagem através do famoso "pontapé canhão", na cobrança de um livre directo, ao minuto 17. O médio brasileiro, um dos reforços da nova temporada, mostrou que está no bom caminho em termos físicos e pronto para se assumir no onze de Paulo Bento. O russo Izmailov foi outra das figuras do encontro frente ao Cacém, denotando grande frescura e dinâmica ofensiva. Mais homogénea, a equipa que jogou na primeira parte teve várias ocasiões para avolumar o score, mas Tecelão (guarda-redes formado em Alvalade) foi negando o segundo golo dos «leões» com algumas intervenções de grande qualidade. Simon Vukcevic, com um remate acrobático, e um cabeceamento de Derlei à barra foi o que de melhr se viu na relvado da Academia, mas o resultado não viria a sofrer alterações antes do intervalo.

No segundo tempo, com um corredor direito muito activo, em virtude das subidas de Pedro Silva, foi a vez de Pereirinha brilhar, num remate cruzado que deu o 2-0. Sem que Tiago (ou o júnior Victor Golas) fossem postos à prova, o jogo continuou a ter um sentido único, o da baliza do Cacém, mas o muito público que compareceu na Academia para ver o primeiro jogo de pré-temporada só festejou mais uma vez, quando Celsinho – que não fará parte do plantel 2008/09 – fechou a contagem, após uma boa jogada colectiva.

Até final do particular, Rodrigo Tiuí ainda teve tempo para acertar também na barra (86m), com um remate de fora da área.

Os «leões» regressam ao trabalho na manhã da próxima segunda feira, pelas 9h30, num treino que será aberto à comunicação social.

fonte:www.sporting.pt

3º JOGO SPORTING CP 8 - 1 Barcelos - Pavilhão de Paço D´arcos





A TORCIDA VERDE esteve presente no apoio aos miúdos nos 3 jogos.O nosso apoio, assim como o dos sportinguistas presentes nos jogos foi importante. Parabéns miúdos, foi um prazer apoiar a vossa equipa.Foram melhores que os adversários


No Pavilhão Desportivo de Paço de Arcos, os iniciados do hóquei em patins do Sporting CP defrontaram o OC de Barcelos para o campeonato nacional da categoria.

Os leõezinhos entraram confiantes e seguros do seu valor, mas o OC de Barcelos não entrou vencido na partida, dando mostras de possuir uma equipa de boa qualidade e muito aguerrida.

Aos poucos o Sporting CP foi impondo o seu jogo e era evidente a sua superioridade perante o seu adversário.
Depois de alguns remates que o guardião barcelense defendeu bem, o Sporting CP marcou o seu primeiro golo numa jogada de contra-ataque imparável.

Os numerosos adeptos sportinguistas presentes no pavilhão deram largas ao seu contentamento, pois o Sporting CP necessitava de uma vitória robusta para ficar salvaguardado do resultado do outro jogo ainda por disputar.
Continuando a demonstrar uma clara superioridade, os leõezinhos marcaram ainda por duas vezes mais antes de terminar a primeira parte, chegando o intervalo com o resultado em 3-0.
Depois do intervalo foi o OC de Barcelos a marcar primeiro, colocando o resultado em 3-1 mas, no minuto seguinte, o Sporting CP repôs a diferença de 3 golos marcando o seu 4º golo.

Até ao final da partida o Sporting CP marcou ainda por quatro vezes mais, terminando a partida com o resultado de 8-1 que traduz a efectiva superioridade dos leõezinhos sobre o seu esforçado adversário.

Com esta belíssima vitória, o Sporting CP criava as maiores expectativas de se sagrar campeão nacional, o que veio a suceder.

Esta equipa do Sporting CP foi, sem dúvida, a melhor dentre todas pois, ao longo da temporada, não sofreu uma única derrota nos 45 jogos disputados em toda a época.
fonte: centenario sporting

2º JOGO SPORTING CP 4 - 1 FC PORTO - Pavilhão de Paço D´arcos


Ambiente espectacular hoje em Paço D`Arcos e a goleada em Iniciados ao FCP aconteceu com 4-1 no score final. 3-1 ao intervalo e os guerreiros leões empolgados por Pais, colegas dos restantes escalões, Torcida Verde e muitos sportinguistas que nunca deixaram de apoiar estes Leões Patinadores que mostraram a sua raça e garra.

O titulo está bem perto apesar do pequeno precalço de ontem.

Vamos acreditar que queremos dar ao SCP a prenda dos seus 102 Anos. O Hoquei não vai acabar.

CAMPEONATO NACIONAL - INICIADOS - FINAL FOUR - 1º JOGO - SPORTING CP 4 - 4 PAÇO D´ARCOS


Um pavilhão cheio, com muitos adeptos sportinguistas e o colorido do apoio incansável da Torcida Verde.
O Sporting CP não entrou com o fulgor dos outros jogos e o Paço d´arcos aproveitou para fazer o 1 a 0.

A resposta leonina não se fez esperar, para momentos depois o Paço d´arcos se adiantar novamente.
Nesse momento os leões pegaram no jogo e depois de bolas ao poste, grandes defesas do guardião adversário, um livre directo defendido, empataram e terminaram mesmo a ganhar, merecidamente, no final da 1ª parte.
Na segunda parte algum nervosismo mas o 2 a 4 deu uma falsa acalmia.
O Paço d´arcos faz o 3 e os atletas leoninos forçam o ritmo de jogo mas a trave e o guardião continuavam os alvos perdilectos.
A 32 segundos do jogo terminar tudo apontava para a merecida vitória do Sporting CP, mas um lance de infelicidade aos 17 segundos do apito levaram ao empate final.
Agora é levantar a cabeça, pensar e reagir à leão, e vencer os 2 próximos jogos.

O caminho só é um e termina com a faixa de Campeão Nacional!
fonte:centenario sporting

O naufrágio!!!



O ambiente criado a volta da selecção, é um espírito de Lampião, ou não fossem eles 6 milhões!!!. Expectativas altas, somos bons, os melhores, já pensamos na final; depois a desilusão é maior. A selecção bateu fundo, tal como o pais social já bateu... enfim Portugal no seu melhor!!!


A participação do Portugal vitorioso no Euro 2008 terminou na noite da vitória sobre a República Checa e logo que Luiz Filipe Scolari anunciou ao País e ao mundo que iria treinar o Chelsea. Depois do murro no sérvio Dragutinovic, durante um apuramento sofrido, Scolari dava assim um murro fatal na selecção portuguesa.
A verdade é que depois desse maldito anúncio, e para tristeza de milhões de portugueses que seguiram a equipa com a paixão dos mais fanáticos, Portugal nunca mais ganhou no Europeu, humilhando-se perante a Suíça e caindo aos pés de uma Alemanha que andou sempre à frente no jogo.
A questão é que Scolari impôs-se como seleccionador de Portugal fazendo da selecção uma família da qual ele era o grande pai que protege os filhos de todos os perigos e de todos os inimigos externos. Um pai que dava a vida pelos filhos e vice-versa. Era a "família Scolari". Portugal era um por todos e todos por um. Foi essa a receita do sucesso de Luiz Filipe Scolari na selecção portuguesa.
Ora, ao anunciar que abandonaria o barco com o Euro ainda a meio, Scolari abriu as portas do naufrágio. Porque ao revelar que iria sair antes de acabar a sua missão como seleccionador estava a trair os princípios de uma família que tinha feito dele o melhor seleccionador de Portugal de todos os tempos!
fonte:leão da estrela

EURO 2008



Portugal já estava nos quartos-de-final do Euro 2008 e não precisava de pontuar com a Suíça. Por isso, Luiz Filipe Scolari fez alinhar uma equipa de suplentes. A selecção portuguesa até teve algumas oportunidades para ganhar o jogo, mas acabou por perder com toda a justiça, porque não jogou bem. No final, ouvimos os nossos analistas a falar como há trinta anos: "Tivemos um penálti que o árbitro não assinalou"; "O golo de Hélder Portiga foi mal anulado.."; "Tivemos bolas nos postes...". Aí está o Portugal pós-Scolari. A verdade é que, independentemente de tudo, este foi o primeiro jogo de Portugal depois de Luiz Filipe Scolari ter anunciado que já tinha assinado pelo Chelsea. O resto são tretas. Esperem pelo próximo jogo. Oxalá esteja enganado.
fonte:leão da estrela

Ainda hoje Reportagem da deslocação à Madeira!!!! Torcida Verde Loures ; Contactos : Tm: 912122740 , E-mail : torverloures@gmail.com

 
Cheap Web Hosting | Top Web Hosts | Great HTML Templates from easytemplates.com.