"apito dourado" ontem foi em tom de "Encarnado"







Lamentavelmente o Sporting esta época conta mais jogos com arbitragem que projudiquem que isentas, começou no torneio do Guadiana, frente aos lampiões, dragão contra os "morcões", Belenenses em alvalade,amadora. A juntar a tudo isto verificamos que os adversários mais directos são benefeciados; a isto chama-se um "DUPLO ROUBO". Lamentamos, mas lamentar não chega pois o prejuizo já cá mora.
Ou isto muda ou então nós TODOS OS SPORTINGUISTAS teremos de actuar, aqui a "violencia" justifica-se. Dai o Paulo Bento, jogadores e toda a direcção estar em sintonia nas criticas. BASTA!!!

Paulo Bento, teceu duras críticas à situação que a arbitragem vive em Portugal: "O que me parece cada vez mais é que falta vergonha na arbitragem".
"O auricular serviu-lhes [aos árbitros auxiliares] mais para enfeitar, já que não lhes melhorou a vista", afirmou Paulo Bento.
O técnico preferiu não abordar os lances polémicos do jogo de hoje, mas não esqueceu o episódio da grande penalidade assinalada por Duarte Gomes na Amadora: "Não é normal haver comportamentos tão diferentes de um jogo para outro. Interrompe-se o jogo e não se marca o que o fiscal-de-linha diz, ao contrário de outros jogos".
Desiludido. Assim estava Polga no final do jogo. Não porque o empate tenha sido resultado péssimo, mas antes por considerar que o Sporting mereceu vencer e acabou prejudicado pela arbitragem.
A. Polga comenta o roubo:
«Podíamos vencer, mas fomos prejudicados. Foi muito confuso. E a cada jornada acontece uma coisa assim. No Brasil, isso não era normal... O auxiliar marcou penalty, viu a irregularidade, e o juiz não marcou porque não viu. Então, para que serve o auxiliar? Há sempre erros grosseiros a cada jornada! Alguém está errado...»
Carlos freitas também comentou o roubo:
“As imagens são inequívocas e falam por si. Há dois penaltis a nosso favor e há um penalty a favor do Benfica. Relativamente aos lances do Romagnoli e do Adu é óbvio que é difícil julgar porque a aleatoriedade da decisão pode ser contemplada. Já não entra nesse capítulo a decisão que o árbitro decidiu anular quando recebeu a indicação que recebeu do árbitro assistente. Isto numa semana onde houve um árbitro que tomou a decisão por indicação de um árbitro assistente, por um lado, agora aconteceu precisamente o contrário. Os critérios são altamente preocupantes. A fase em que a arbitragem vive não é seguramente a mais positiva. A imagem que deixa a cada jogo não é seguramente a mais positiva. É chato que o Sporting seja sistematicamente alvo destes problemas de interpretação. Já aconteceu assim com a Lei 12 e ainda hoje penso que estão a discutir entre eles aquilo que ao abrigo do Internacional Board é claríssimo como água sobre o atraso deliberado. A nível interno continuamos à procura de uma decisão”, vincou.

Segundo Carlos Freitas, “os árbitros estão salvo de toda a qualquer sanção e são os únicos que gozam da impunidade que se sabe. O seu dirigente máximo entende defendê-los e resolve o problema com um pedido de desculpas e a caravana passa. Há uma coisa que não irá servir que é para a decisão ser tomada, nem vai ser decisiva para que a qualidade da arbitragem melhore, seguramente”, revelou.

O dirigente da SAD do Sporting indicou, por outro lado, que não são as novas tecnologias ao serviço dos árbitros que poderão alterar o actual estado de coisas. “A solução é denunciá-la, porque quando se fala que o problema passa pela tecnologia, os meios estão aí, anuncia-se a vinda de meios e as decisões continuam a ser alvo de fortes erros. Continuamos sem representantes a nível de arbitragem nos maiores certames mundiais em termos de selecções”, expressou, salientando que os erros no derby prejudicaram o Sporting. “Jogámos contra uma equipa bem orientada, que tem bons jogadores, que fez o seu jogo, mas existiram lances capitais que motivam esta indignação”, sustentou.

DOIS ERROS DITAM EMPATE DO SPORTING NA LUZ

Esta foi mais uma grande deslocação da Torcida Verde, reunindo 250 ultras que não param de apoiar o seu Sporting durante os 90 minutos de jogo. Se o jogo ficou em branco, apenas devido a erros do arbitro, fora do relvado os ultras do Sporting venceram por goleada fazendo-se ouvir durante todo o jogo.

EMPATE QUE SÓ FAVORECEU O ADVERSÁRIO

Foi sob intensa chuvada que se iniciou o jogo entre os velhos rivais, no Estádio da Luz.

O Benfica entrou decididamente ao ataque, obrigando o Sporting CP a um esforço de contenção que conseguiu sem que grandes problemas.

Rui Costa beneficiava de grande liberdade de movimentos, o que lhe permitia desenhar jogadas ofensivas que a defesa leonina cortava já em terrenos bastante recuados.

Aos poucos a supremacia do Benfica deixou de existir, o Sporting CP equilibrou a partida e desenvolveu boas jogadas. Miguel Veloso concedeu menos espaço ao benfiquista e este teve mais dificuldades.

Romagnoli, o homem do jogo, começou a destacar-se pelos seus ataques perigosos, uma atitude que conservaria até final do jogo.

Romagnoli, em mais uma grande jogada, desta feita pelo lado direito, foi derrubado dentro da grande àrea por Katsouranis, sendo penalty que passou em claro pelo àrbitro Pedro Henriques.

A primeira parte do jogo acabou em nítida toada de equilíbrio, com as equipas bem encaixadas uma na outra.

No início do segundo tempo, o Benfica voltou a forçar o andamento da partida, mas depressa as coisas voltaram à rotina com que terminara a primeira parte.

No Sporting, Liedson estava distante dos seus melhores dias e Yannick Djaló continuou a revelar os mesmos defeitos de outros jogos, dentre os quais a sua dificuldade em dominar a bola, um pormenor que terá de treinar muito para conseguir tirar partido de outras características que possui, nomeadamente a sua grande velocidade.

Tudo se encaminhava para que assim fosse até final quando acontece o caso do jogo.

Katsuranis tira a bola da sua grande área com o braço, ao que o juiz assistente correspondeu com a indicação de falta. Era uma grande penalidade que indicou ao árbitro para ser marcada.

Porém, ao contrário do que acontecera na Reboleira, onde o árbitro sancionou uma decisão errada do assistente, Pedro Henriques decidiu contrariar uma decisão correcta do seu! Deixou-se levar pelos jogadores do Benfica e, depois de muito tempo em que ninguém entendeu o que se estava a passar, resolveu o caso com uma bola ao solo. O árbitro que estivera razoavelmente bem até então, deu mostras de uma enorme falta de coragem para marcar a falta que, de facto, houve.

Estranhas coisas as que se passam no futebol português cujos árbitros não conseguem fugir ao peso do controlo que sobre eles é exercido, por mais que a Comissão de arbitragem insista em que assim não é. Na época de todos os bons propósitos para recuperar o crédito na arbitragem portuguesa, há já numerosos casos a provar que não será sem medidas drásticas que tal será conseguido numa arbitragem minada de maus costumes e de medos que não consegue superar.

O Benfica é, deste modo, beneficiado por julgamentos errados em dois jogos consecutivos. Sem dúvida que se impõe mais respeito pelo futebol.

O jogo termina empatado e, deste modo, o Sporting termina as visitas aos campos dos seus principais adversários com uma derrota no Porto ditada por uma decisão errada do árbitro e com um empate na Luz onde outra decisão errada lhe pode ter tirado a vitória.

Realço as exibições de Abel e de Romagnoli este, sem dúvida, o melhor jogador em campo.

Celsinho estreou-se na Primeira Liga Portuguesa substituindo Yannick, mas não teve tempo para demonstrar as suas qualidades.

Veloso pareceu um pouco abaixo das suas capacidades, talvez por cansaço, e Moutinho também não teve no jogo a influência que costuma ter.

De um modo geral, o meio campo do Sporting esteve abaixo das suas capacidades, não exercendo o domínio que é habitual exercer. Esta foi a fraqueza do clube de Alvalade.

Nesta fase do campeonato, apenas o empate inesperado com o Setúbal é desajustado às ambições sportinguistas. Mas o campeonato está apenas no seu início e há muito tempo para recuperar.

FORÇA SPORTING!

Fotos Centenário Sporting tiradas no campo amanhã online

FICHA DE JOGO:

Árbitro: Pedro Henriques (Lisboa)

BENFICA
Quim; Nélson, Luisão, Edcarlos e Léo; Katsouranis, Rui Costa; Maxi Pereira, Di María; Rodríguez; Nuno Gomes.

Suplentes: Butt,Cardozo, Zoro, Binya, Luís Filipe, Nuno Assis e Adu

Treinador: José Antonio Camacho

SPORTING CP
Stojkovic; Abel, Tonel, Polga e Ronny; Moutinho, Romagnoli, Miguel Veloso e Vukcevic; Liedson e Yannick.

Suplentes:Tiago, Paredes, Adrien, Purovic, Farnerud, Gladstone e Celsinho.

Treinador: Paulo Bento.

Fonte : Centenario Sporting

Fotos da deslocação amanhã on-line.

BRANQUEAMENTO 100 anos 1º SPORTING-BENFICA


Tal como vem noticiado em diversa comunicação social, é falso que se comemore 100 anos do 1º SPORTING-BENFICA, pois o SPORTING CLUBE de PORTUGAL jogou foi com o Sport Lisboa, clube que 1908 esteve na origem do Sport Lisboa e Benfica.

Terão ido até Carcavelos de comboio a vapor, imaginemos. Os homens de fato completo, chapéu e bigodes retorcidos, as senhoras de vestidos compridos. Aquele jogo de «foot-ball» era na altura um acontecimento, mas ninguém teria consciência de que assistia ao nascimento de uma história eterna. Naquele 1 de Dezembro de 1907 jogou-se o primeiro Sport Lisboa-Sporting. Faz agora 100 anos.
O Campo da Quinta Nova era casa emprestada do Sport Lisboa, que só um ano mais tarde seria Benfica, depois da fusão com o Sport Club Benfica. A rivalidade, essa, já tinha começado. Naquele dia, jogaram pelo Sporting oito jogadores que tinham abandonado o Sport Lisboa, a troco de melhores condições. Desde logo, um campo onde jogar.
O jogo contava para o Campeonato de Lisboa e o árbitro chamava-se Burtenshaw. Era inglês, naturalmente, que o desporto tinha chegado a Portugal por influência e iniciativa britânica.
O autor do primeiro golo chamava-se Cândido Rodrigues e era um dos jogadores que tinham trocado de camisola. Aos 50 minutos, Corga empatou para os de vermelho e foi sensivelmente por essa altura que caiu uma chuvada tão intensa que os jogadores do Sporting abandonaram o relvado.
Acabaram por voltar após insistência do árbitro e festejariam a vitória depois de um golo apontado na própria baliza por Cosme Damião, fundador do Sport Lisboa.
Para os registos fica a vitória do Sporting por 2-1, no primeiro daquele que é para os portugueses o «derby» eterno. Seguiu-se um século de história e de estórias, entre dois clubes que cresceram lado a lado, para quem a rivalidade com o vizinho é também uma questão de identidade.
Esta é uma história feita de milhares de episódios e também de muitos mitos, mas uma coisa é certa este "1º jogo" não é com o mesmo adversário de hoje; ainda não existia, no entanto comemoram data de nascimento a 1904??? RIDICULO nada que "essa gente" não nos tenha já habituado.

POR ISSO SÃO O CLUBE MAIS RIDICULO DO MUNDO!!! e não precisam registar no Guiness.

«Derby» com 600 agentes policiais



Futebol
«Derby» com 600 agentes policiais
O «derby» entre Benfica e Sporting, agendado para este sábado no Estádio da Luz, será acompanhado por 600 agentes das autoridades, anunciou o Comando Metropolitano da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Lisboa.
Os agentes policiais terão particular atenção aos membros das claques afectas ao Sporting (700 da Juventude Leonina, 450 do Directivo Ultra XXI e 250 da Torcida Verde), enquanto do lado do Benfica as mesmas terão acção bem mais reduzida. «O clube não permite, enquanto as claques não forem legalizadas, a colocação de panos alusivo ao nome das mesmas», explicou a sub-comissária Paula Monteiro.
De resto, a operação, que tem início aprazado para as 9 horas, segue os trâmites normais, com recomendações para os adeptos deem preferência aos transportes públicos e chegarem cedo ao Estádio da Luz (as portas abrem pelas 17 horas). O acesso será vetado a todos os que aparentem estado de embriaguez.
fonte: abola online

SPORTING CP EM PEREGRINAÇÃO A FÁTIMA




4ª ELIMINATÓRIA

Sporting CP - CD Fátima

As "bolas da sorte" ditaram o encontro com o CD Fátima, na quarta eliminatória da Taça da Liga/Carlsberg Cup.

A primeira mão da eliminatória realiza-se em Alvalade, no dia 20 ou 21 de Outubro e a equipa de Paulo Bento viaja até Fátima no dia 31 de Outubro.

Nesta quarta eliminatória, a primeira a ser jogada em duas mãos, tem uma forma diferente de desempate, caso as duas equipas somem uma vitória e uma derrota ou dois empates. O primeiro factor é o número de golos marcados nas duas mãos, e o segundo é o número de golos conseguido fora.

O CD Fátima chega a esta quarta eliminatória após ultrapassar o Santa Clara, líder da Liga Vitalis, por 2-0 (Marinho, 55 m e Carlos Saleiro, 59 m), e duas equipas da Bwin Liga: Académica (1-0, golo de Ricardo Jorge) e FC Porto (4-2 no desempate por pontapés na marca de grandes penalidades, após o nulo registrado ao fim dos 90 minutos).

Além do Sporting CP - CD Fátima, o sorteio ditou os seguintes encontros: Penafiel-Leiria, Portimonense-Beira-Mar e Benfica-Vitória de Setúbal.

"APITO DOURADO" é "AZUL" mas também "ENCARNADO"!!!



Escusando-se a tecer comentários sobre a actuação de Duarte Gomes no E. Amadora-Benfica, Filipe Soares Franco não deixa de questionar-se sobre o porquê de o árbitro que dirigiu o jogo dos leões na Reboleira não se ter retractado igualmente no site da Liga. Mas ficam outras questões no ar...
«Não devo falar sobre os casos dos jogos de outras equipas. No entanto, agradou-me o facto de o árbitro se ter retractado. O que não me agrada é o facto de o árbitro que apitou o jogo entre o Estrela da Amadora e o Sporting não ter feito o mesmo», afirmou Soares Franco, à margem da inauguração da loja Mundo Sporting, na rua de São Bento.
«Além disso, por que é que o site da Liga só está a serviço de alguns árbitros e não está para outros?», interrogou, aludindo ao pedido de desculpas de Duarte Gomes, em forma de comunicado, pelo “penalty” que ontem assinalou na Reboleira a favor do Benfica.
Mas as dúvidas do líder leonino prosseguiram... : «Por que é que existem normas escritas pela Liga para dar instruções aos árbitros alterando o conceito de conteúdos de uma lei do futebol que só se aplica ao Sporting? E por que razão não há normas escritas de como é que os árbitros podem falar a seguir aos jogos?».
Todas estas questões, ainda sem resposta, deixam Soares Franco de pé atrás, ficando, então, o desabafo: «Enfim, são coisas que a gente estranha».

«”Derby” não é decisivo mas é para vencer»

Soares Franco diz estar «tranquilo» na contagem descrescente para o embate com o Benfica. «Com tanto campeonato pela frente, não será decisivo para o Sporting, nem para o Benfica», sustentou. O objectivo a cumprir no «derby» na Luz, esse, está definido: «Que o Sporting entre em campo com a mesma atitude, determinação e vontade de vencer que tem feito até aqui».

O estado do tapete de Alvalade voltou, também, a merecer o comentário do presidente verde e branco. «Realmente, não é aceitável, no entanto, ainda não ouvi falar dos relvados de outros estádios, nomeadamente do V. Guimarães, do Real Madrid e do Barcelona, que estão igualmente em mau estado. Por exemplo, o Sporting jogou em casa para a Liga dos Campeões e a UEFA não fez nenhum reparo sobre o relvado. Enfim, volto a dizer que até ao jogo frente ao V. Guimarães não será alterado o relvado, depois disso, e se for realmente necessário, logo implantaremos novas soluções», explicou.

Legalização ou marginalização!!!



Os direitos conjugados com obrigações levam ao civismo, muitos querem que o mundo das" claques" continue a ser um "gueto".Nós dizemos: NÃO OBRIGADO a lei deve ser cumprida. Fomos pioneiros, com muito ORGULHO.Trancrevemos a noticia do "o jogo" on-line:

As claques do Benfica estão proibidas de levar qualquer tipo de material para o dérbi de sábado com o Sporting, da sexta jornada da Bwin Liga, adiantou hoje o director de segurança dos encarnados. “Tem que haver alguma diferenciação entre as vantagens que as claques legalizadas têm em relação às outras”, referiu à Agência Lusa Paulo Silva, que acrescentou que as claques legalizadas do Sporting terão “alguns direitos à entrada”, ao contrário dos grupos de adeptos da casa. No último encontro do Benfica no Estádio da Luz, frente à Naval, há duas semanas, uma das claques dos encarnados foi proibida de apresentar tarjas durante o encontro. “Numa reunião com as nossas claques, foi falado que se desejassem constituir-se associações, teriam determinados direitos. Caso contrário, teriam mais dificuldade em entrar com as bandeiras, com as tarjas, todo esse material que os acompanha para onde quer que vão”, adiantou Paulo Silva, à margem da conferência “Tolerância Zero Contra a Violência no Futebol Profissional”, organizada pela Associação das Ligas Europeias de Futebol Profissional (EPFL). Contudo, mesmo as claques legalizadas do Sporting não poderão levar para o Estádio da Luz “tambores, megafones e bandeiras grandes, porque este é um jogo de alto risco e, normalmente, esse tipo de material não entra”. A preparação do dérbi lisboeta tem sido, de acordo com o director de segurança do Benfica, “normal e tranquila”, revelando que “o número de adeptos do Sporting é muito inferior aos adeptos que, normalmente, vêm do FC Porto”. “Esperamos no máximo 1600 adeptos, que vão ficar situados no piso 0. O público normal, não afecto aos grupos organizados, vai ficar no piso 3”, revelou. O encontro entre Benfica e Sporting disputa-se sábado (19h15), no Estádio da Luz, e será dirigido pelo lisboeta Pedro Henriques.
Fonte: O jogo online

TAÇA DA LIGA - V. Guimarães 0 (6 - gp) - 0 (7 - gp) SPORTING



A TORCIDA VERDE Marcou presença em Guimarães, e quém esteve não se arrependeu de ir.Com o jogo a um dia de semana á noite, já seria de esperar que a afluência de Sportinguistas seria fraca. No entanto de salientar que os adeptos do Guimarães compuseram bem as bancadas.
Foi uma noite de todas as emoções, começou com a noticia do "Milagre" de FÁTIMA. Mais tarde o "Milagre" da arbitragem na REBOLEIRA. O jogo foi vivido com muita intensidade na bancada e com um apoio vocal impressionante para o número de "ultras" presentes outro "Milagre".
Depois com as grandes penalidades, o "Milagre" salvou felizmente a equipa, e nós que quase morríamos de ataque cardíaco, agradecemos á "Santa". De salientar que nenhuma equipa merecia perder mas não existem "Milagres" que salvem 2.

O Sporting CP iniciou a sua prestação na Taça da Liga de forma decidida e com um bom futebol.

Sob um Estádio com poucos, mas bons apoiantes verde e brancos, o Sporting CP apresentou algumas alterações na equipa, com Pereirinha a jogar do lado direito da defesa, assegurando belas jogadas de ataque, Tiago na baliza, realizando excelentes defesas e demonstrando uma grande segurança, Izmailov e Vukcevic a jogarem de inicio, Miguel Veloso a defesa esquerdo, Paredes no eixo do meio campo, o que dizer... marcou o penalty e Djalo a assegurar as honras do ataque...

O Sporting CP praticou, nos primeiros 45 minutos, um futebol alegre, dinâmico, directo, com excelentes combinações, que iam colocando a defesa vimaranense em apuros.

Aos 4 minutos Yannick cabeceia à barra, após assistência de Izmailov, igualmente de cabeça. Aos 28 minutos Izmailov cabeceia após cruzamento de Romagnoli, mas Nilson responde com uma defesa atenta. O canto é marcado e o russo volta a rematar, agora com o pé direito e de calcanhar, para nova parada do guarda-redes brasileiro. Aos 41 minutos Pereirinha integra-se no ataque e cruza para a frente da baliza, João Moutinho surge de trás e remata ao lado. Sporting CP desperdiçava a terceira oportunidade flagrante no jogo.

Foi uma primeira parte digna do Sporting CP e que fazia antever o golo dos leões. Mas o empate subsistiu até ao final dos primeiros 45 minutos.

Ao contrário do que se poderia supor o Sporting CP foi completamente anulado toda a segunda parte. o Guimarães caiu sobre o meio campo leonino e as jogadas de ataque sucediam-se umas atrás das outras. A defesa leonina foi obrigada a trabalho extra e Tiago a atenção redobrada.

Paulo Bento mexeu na equipa, para tentar contrariar o maior impeto dos vimaranenses. Abel entrou para o lugar de Pereirinha, enquanto que Purovic e Ronny entraram para render Izmailov e Vukcevic.

Se no primeiro tempo foi o guarda-redes vimaranense a evitar o tento leonino, na segunda parte foi Tiago, que aos 71 minutos, com excelente defesa para canto, aliviou um remate forte de João Alves.

Quase no final do jogo existiu um lançe, que dizem as mentes mais elaboradas do futebol português "duvidoso", na grande àrea do Sporting CP. O atacante vimaranense dirige-se para a bola, o Tiago antecipa-se e com a mão afasta a bola, o atacante cai, não me parece ser motivo para qualquer dúvida. Mas era necessário criar alguma confusão visto o rival, do outro lado da 2ª circular, ter visto ser-lhe oferecida a passagem à eliminatória seguinte, com um penalty inexistente na Amadora. Chama-se a isto a falsa "santa" ignorância. E por falar em santa, parabéns ao Fátima por provar que não são precisos milagres para vencer o FC Porto, basta que os àrbitros sejam justos...

E o jogo atingiu o seu final sem qualquer das equipas conseguir marcar golo. Foi necessário recorrer à marcação de grandes penalidades, para definir qual o vencedor da partida.

Mas esta análise pecaria se não fosse atribuida uma razão para as diferentes partes do jogo. Paulo Bento foi um excelente jogador e um profissional de forte temperamento e carisma. Essas características são muito importantes para o lider de uma equipa e um treinador é isso: um lider. Mas não são apenas as características psicológicas que definem um treinador, os pormenores técnicos são fundamentais e ai os treinadores experientes levam a melhor. A segunda parte foi um descalabro porque Cajuda ajustou a sua equipa aos jogadores do Sporting CP, anulando-os quase por completo. Paulo Bento respondeu com alterações directas, não tentanto qualquer alteração do esquema táctico tornando-se, assim, uma presa fácil.

Isto não é uma mera critica, é uma constatação, os adeptos leoninos têm de perceber que estamos a passar por duas fases de aprendizagem: dos jogadores e do técnico. Assim, vencer torna-se mais dificil e a evolução dos jogadores mais lenta. Mas fique compreendido que enquanto Paulo Bento fôr o treinador do Sporting CP é, sem qualquer dúvida, o meu treinador e aquele que mais respeito, mas também o meu alvo de aprendizagem e de critica.

Voltando à decisão da partida, do Sporting marcaram Romagnoli, Polga, Moutinho, Paredes, Abel, Yannick Djaló e Tiago e falharam Ronny, Miguel Veloso e Tonel. Do lado dos vimaranenses Ghilas, Andrezinho, Fajardo, Targino, Geromel e Sereno foram certeiros, o mesmo não aconteceu com Rabiola, Desmarets, Luciano e João Alves.

O Sporting CP venceu, passando à 4ª eliminatória, agora é esperar o sorteio da próxima sexta feira à tarde e vêr quem são os senhores que se seguem.

Fonte:www.centenariosporting.com

Mundial râguebi o "sonho" terminou


Portugal perdeu com a Roménia por 10-14, em Toulouse, no último jogo do Grupo C da primeira fase do Mundial de râguebi. A equipa de Tomás Morais ainda chegou a sonhar com a ambicionada vitória, chegando mesmo a intervalo em vantagem (7-0), mas não resistiu à reacção romena na segunda parte, consentido dois ensaios que decidiram o vencedor.

Sem o capitão Vasco Uva, que fracturou o polegar da mão esquerda frente à Itália, Portugal iniciou o jogo com uma defesa sólida, mas com algumas dificuldades ofensivas. No entanto, a equipa de Tomás Morais foi ganhando confiança e acabou por conseguir o primeiro ensaio, aos 18 minutos, pelo pilar Joaquim Ferreira que realiza esta tarde o seu último jogo pela Selecção Nacional. Duarte Cardoso Pinto, no pontapé de conversão, não falhou e ampliou a vantagem para 7-0.

A Roménia reagiu de pronto, mas Portugal continuou a defender sem falhas, conseguindo afastar a pressão que o adversário tentou impor. Duarte Pinto teve ainda mais uma boa oportunidade para um pontapé de ressalto, mas saiu-lhe sem a força necessária, ao lado. O intervalo chegava com excelentes perspectivas para Portugal que ainda aguentou mais 22 minutos no segundo tempo com a Roménia, que também procurava o primeiro triunfo, a zero.

Um ensaio e um pontapé, nivelaram o marcador, aos 62 minutos, mas Gonçalo Malheiros, na conversão de um penalty, devolveu a vantagem para Portugal (10-7), mas, desta vez, por pouco tempo. Um novo ensaio marcado por Florin Corodeanu, aos 72 minutos, e o consequente pontapé, fixaram o resultado final em 14-10 para a Roménia.

Com esta derrota, o quinze nacional, o único amador presente em França, terminou a sua participação no Mundial com quatro derrotas em outros tantos jogos, pois já tinha perdido com Escócia (56-10), Nova Zelândia (108-13) e Itália (31-5).

Homenagem a Francisco Stromp


Foi descerrado, no Hall Vip do Estádio José Alvalade, um busto de Francisco Stromp. Esta iniciativa partiu do Grupo Stromp e esteve inserida nas comemorações do 101.º aniversário do Sporting.

Paulo Abreu, presidente do Grupo Stromp, salientou que "este é um momento especialmente sensível para mim. É uma honra inaugurar o busto de Francisco Stromp no Estádio José Alvalade, porque podemos prestar um tributo a alguém que é um responsável do ideal sportinguista. Hoje, só aqui estamos porque um grupo de sportinguistas, com o mesmo ideal, trouxe o Sporting para o que o Clube é hoje."

Filipe Soares Franco, presidente do Conselho Directivo do Sporting, realçou que "o Estádio José Alvalade é a verdadeira casa dos sportinguistas. O tributo a Francisco Stromp é uma honra e um desejo antigo. O Grupo Stromp é um grupo muito especial. Este significado dentro do Sporting dá-lhes a responsabilidade de ajudar o Clube a crescer ainda mais. O Sporting precisa de crescer e, confesso, que amava atingir a meta dos 100 mil associados no meu mandato."

O descerramento do busto de Francisco Stromp foi feito pelos irmãos Cunha Rosa, membros fundadores do Grupo Stromp, por Filipe Soares Franco e por Rogério Alves.
fonte:www.sporting.pt

Liedson «não vai poder jogar» frente ao V. Guimarães


confirma Paulo Bento «não vai poder jogar» frente ao V. Guimarães, em jogo da Carlsberg Cup, confirmou Paulo Bento, apontando que «Polga e Purovic estão recuperados». «O Liedson não vai poder jogar e temos de fazer alterações por motivos físicos», acrescentou o técnico leonino para garantir que a equipa que os leões apresentarem «tem um objectivo: ganhar».

O avançado está fora do jogo de amanhã (20h45), mas Paulo Bento espera já poder contar com Liedson para o jogo de sábado com o Benfica. Mas o treinador prefere não lamentar as ausências e continua a seguir o lema de pensar em um jogo de cada vez.

Primeiro há que vencer o V. Guimarães e só depois pensar no derby, frente ao Benfica: «Confio nos jogadores para todos os jogos. O que vamos fazer em Guimarães é apresentar uma equipa que nos permita alcançar o objectivo traçado. Este é o jogo mais importante porque é o próximo. Quero concentração absoluta porque é uma competição nova. Temos de ter respeito e apresentar o espírito adequado para encarar esta prova.»

TAÇA DA LIGA - CARLSBERG CUP






TAÇA CARLSBERG - TAÇA DA LIGA - 2007-2008: 3ª ELIMINATÓRIA - V. GUIMARÃES - SPORTING CP

3ª ELIMINATÓRIA
V. Guimarães - Sporting CP

26.09.2007
20h45m
RTP1

Bilhetes para a lixeira


O preço dos bilhetes para todos os sócios da TORCIDA VERDE é 35 €, confirmações até Quinta feira ás 12.00 horas. Contacta já o teu responsável de núcleo, ou o teu contacto habitual.

Vão ser colocados à venda, a partir desta terça-feira, no Ticket Office do Estádio José Alvalade, os bilhetes para o Benfica-Sporting, do próximo sábado, a contar para a sexta jornada da Bwin Liga.
O Benfica enviou para Alvalade 2109 bilhetes com um preço único de 35 euros (sendo que 1 403 bilhetes serão direccionados para as claques do Sporting e 706 para o público normal). Na terça e quarta-feira os bilhetes são de venda exclusiva para associados do Sporting, enquanto na quinta e sexta, a venda será aberta ao público. O Ticket Office estará aberto entre as 12h30 e as 19h30.
fonte:www.sporting.pt

LIGA BWIN: 5ª JORNADA - SPORTING 2 - 2 V. SETÚBAL



A Torcia este bem representada, cerca de 300 ultras na bancada.
O desempenho da curva foi muito bom, o sistema de som funcionou, o FILIPE esteve impecável no comando vocal.
foi pena o resultado a curva merecia a vitória.

Mais uma vez o Sporting caiu nos pecadilhos que tantas vezes já apontámos. Jogo muito denunciado e apatia excessiva quando é necessária vontade e entrega.

Uma primeira parte completamente perdida, durante a qual todos os jogadores sportinguistas se destacaram pela negativa, da defesa ao ataque.
O primeiro golo do Setúbal foi claramente consentido por uma defesa pouco atenta e permissiva. Não foi um golo que o modo como o jogo decorria justificasse, mas foi um castigo merecido por uma defesa sem garra e indecisa.

Muitos milhares de sportinguistas assistiram ao jogo, certos de que festejariam mais uma vitória. Em vez disso, foi um banho de água fria que apanharam.

Na segunda parte o Sporting entrou com vontade de dar a volta ao resultado e logo no primeiro minuto teve duas ocasiões em que o golo poderia ter acontecido. Insistiu, mas não era ainda o bastante para dar a volta ao resultado.

E foi já no início da última meia hora de jogo, aos 64 m, que o Sporting empatou o jogo, num lance de grande penalidade, com João Moutinho a marcar muito bem desta vez.
O Sporting continuou a pressionar mas uma excelente exibição do guarda-redes sadino e a falta de pontaria e de determinação dos jogadores leoninos, não permitiram que a superioridade do Sporting se traduzisse em golos.
Em vez disso, uma jogada esporádica de ataque do Setúbal, depois de um ressalto longo que a defesa leonina deixou chegar até um jogador sadino, permitiu um remate distante que o guarda-redes sportinguista deixou, infantilmente, entrar na baliza. Nem o péssimo estado do relvado, pelos ressaltos esquisitos que provoca, pode aliviar a culpa do que foi mais do que um frango… porque foi o galinheiro todo! O guarda-redes lançou-se mal para a bola, demonstrando uma técnica deficiente.
Foi mais um golo contra a corrente do jogo. Mas é isto o futebol e é com isto que treinador e jogadores devem contar para evitar que suceda.

A perder por 2-1, aproximava-se o final do jogo com a perspectiva de uma derrota humilhante perante um adversário a que o Sporting não soube ganhar.

Foi muito perto do final, aos 86 m, que Purovic fez o golo do empate depois de um centro da direita que o apanhou, sem adversários, em frente da baliza.
Do mal, o menos. Um jogador absolutamente ineficaz ao logo de toda a partida, um jogador que não luta, que não consegue ganhar bolas de cabeça, não sabe conduzir a bola e não remata, reduziu ao mínimo as perdas desta jornada infeliz em que todos, desde o treinador aos jogadores, foram responsáveis pela perda de dois pontos.

Na mediocridade geral que se notou, há que distinguir dois jogadores: Purovic e Stojkovic, os piores. Apesar de tudo, não fosse o futebol uma caixinha de surpresas, o Sporting teria vencido este jogo com alguma facilidade.

Mais uma vez ficou demonstrado que “dar avanço” ao adversário, mesmo que mais fraco, é uma atitude que se paga caro.

O ponta-de-lança foi uma total nulidade durante todo o jogo e nem o golo que marcou lhe pode valer nota positiva. O guarda-redes foi de uma insegurança impressionante que deixou todos preocupados com o futuro da baliza do Sporting.

Carlos Carvalhal demonstrou ser um treinador inteligente que, pela táctica que adoptou, borrou as contas a Paulo Bento.

Finalmente, não pode passar em claro o péssimo estado do relvado. Está cada vez pior e, diga-se, até quase impróprio para a prática de futebol. Surpreende-me que seja assim. Não tenho qualificação que me permita apontar razões para este facto, mas recordo o juízo que fiz quando espreitei a base que estava a ser preparada para colocar a relva, a qual me pareceu imprópria para garantir o enraizamento e, mais do que isso, para suportar as solicitações a que seria sujeita num jogo de futebol.

Será que não existe no Sporting quem seja capaz de avaliar as técnicas para arrelvar que lhe são propostas, assim como de controlar a respectiva execução? É uma situação ridícula a que é necessário por cobro, não com substituições sucessivas mas com práticas correctas.


fonte:www.centenariosporting.com

Andebol: Sporting , 18 - ABC, 28


O Sporting perdeu, por 28-18 (13-8 ao intervalo), frente ao ABC, em jogo da segunda jornada da Liga Halcon, realizado, na tarde de domingo, 23 de Setembro, no Pavilhão Casal Vistoso.

Os «leões» não lograram repetir o bom desempenho efectuado no confronto com o Sp. Horta, claudicando na defesa, é certo, mas muito mais na sistematização ofensiva, com poucas soluções para ultrapassar a perfeita oscilação defensiva contrária, precipitada no remate e incorrendo em várias falhas.

Uma exibição a «anos-luz» do que está ao alcance do plantel dirigido por José Tomaz. Arbitragem exemplar de António Goulão e José Macau.

Alinharam e marcaram pelo Sporting:

Humberto Gomes e Ricardo Correia; Vladimir Bolotskih (2), Paulo Silva, Pedro Cruz (1), Tiago Silva (2), Nuno Roque (4, 3 de sete metros), Ricardo Dias (3), Mitja Lesjak (4) e Fernando Nunes (2, 1 de sete metros).

fonte:centenário do Sporting

Tenis Mesa: Vitória sobre o CD Marco (4-0)


O Sporting bateu o CD Marco, por 4-0, na partida da segunda jornada da fase regular do "Nacional" da I Divisão, disputada, domingo 23 de Setembro, na sala sedeada no Multidesportivo Açoreana Seguros. Segundo triunfo consecutivo dos campeões lusos, que, deste modo, lideram, juntamente com o Est. Amadora e o Sp. Porto Santo, a tabela classificativa.

Parciais – Francisco Santos-Diogo Pinho, 3-2 (6-11, 11-5, 11-5, 5-11 e 11-8); Ye Minghui-Diogo Silva, 3-0 (11-3, 115 e 11-6); Bode Abiodun/Ivo Silva, 3-2 (8-11, 11-5, 6-11, 11-6 e 11-9); Bode Abiodun/Ye Minghui-Diogo Silva/Diogo Pinho, 3-0 (11-8, 114 e 11-4).

fonte:www.sporting.pt

Tradição favorece SPORTING (frente ao Setubal)



SETUBAL-SPORTING (06/07)

Quarenta e sete vitórias em 59 jogos dizem bem do poderio leonino no seu ambiente frente aos sadinos, não sendo sequer exagerado afirmar-se que a tradição favorece claramente a equipa do SPORTING. Mesmo assim, merecem destaque dois desempenhos setubalenses nos últimos quatro anos.
Longe vão os tempos das grandes goleadas sportinguistas ao adversário da noite de hoje, como aquele 12-0 (25 de Fevereiro de 1940) em que Pireza, Soeiro e Cruz marcaram três golos cada ou daquela série interminável de vitórias a verde e branco iniciada em 1972/73 (1-0) e que só terminou em1993/94 (2-1), porque, sem que possa considerar-se uma ideia rebuscada, os clubes estão cada vez mais próximos e, valha a verdade, o SPORTING manteve durante grande parte da década de 90 enorme irregularidade, tanto no que diz respeito a resultados como nas condições criadas para o reforço das várias equipas.
Com base nessa realidade, nas últimas 10 temporadas o V. Setúbal conseguiu sair de Alvalade com quatro resultados positivos (três empates mais a vitória na despedida do antigo recinto leonino, por 4-3, desfecho que fica para a história das relações entre os dois clubes), embora nas duas Ligas anteriores à actual, a equipa leonina não tenha deixado fugir os seis pontos.

Futsal: Vitória sobre SL Olivais (3-2)


O Sporting contabilizou a primeira vitória no "Nacional" da I Divisão Fut/Sagres, ao superar, na tarde de sábado, 22 de Setembro, no Pavilhão Paz e Amizade, o SL Olivais, por 3-2 (2-1 ao intervalo). Triunfo merecido, mas difícil de conseguir, já que o emblema da zona oriental de Lisboa jogou de «peito aberto», procurando, também e de forma desinibida, a conquista dos três pontos. E tal postura só valorizou o espectáculo.

Num embate intenso e, por vezes, equilibrado, rapidamente se viu que as duas equipas só estavam interessadas em ganhar, impondo, qualquer delas, uma pressão alta logo à saída da área contrária. A primeira dezena de minutos caracterizou-se por um «tu cá, tu lá» dinâmico e com o SL Olivais desperdiçando as duas melhores ocasiões de golo. Todavia, o «time-out» solicitado por Paulo Fernandes mudou o rumo do confronto, ou seja, os «leões » – que tinham averbado quatro faltas ainda não se tinham esgotado os primeiros cinco minutos – passaram a ser mais acutilantes e perigosos nas transições defesa/ataque, provocando desequilíbrios e criando, agora, sim, várias oportunidades, das quais apenas duas foram aproveitadas por Alex. Ainda antes do intervalo, Nuno Almeida reduziu a diferença, rematando, solto, no coração do extremo reduto sportinguista.

Na segunda parte, o adversário chegou aos 2-2, mas Alex – a melhor unidade em campo – fez o «hat-trick», a cerca de nove minutos do «cair do pano». Um segundo tempo equilibrado, mas com os «leões» usufruindo das melhores ocasiões de golo (duas bolas no poste, um remate salvo sobre a linha e um livre de dez metros falhado foram as mais flagrantes). Particularidade que também o opositor desperdiçou, a 61 segundos do fim. Resumindo: um encontro agradável de presenciar, extremamente competitivo e de resultado indeciso até ao derradeiro minuto. Arbitragem de Luís Marques e Celso Luís (AF Coimbra) não isenta de erros.

Refira-se, ainda, a infelicidade do jovem «leonino», João Matos, obrigado a abandonar o palco de compita em virtude de, na disputa de uma bola dividida, ter contraído um traumatismo no pé direito. No final do jogo, «Café» e Zezito, pelo Sporting; Jony e Gonçalo Farinha (SL Olivais), foram ao controlo anti-doping.

Alinharam e marcaram pelos «leões» – Cristiano Parreiro e Sandro Azenha; Deo, Zezito, Nenê, Davi, Alex (3), «Café», João Matos e Jorge Fernandes.
Outros resultados –FJ Antunes, 7-Benfica, 5; Boavista, 2-Alpendorada, 5 e AD Fundão, 4-UTAD, 4

fonte:www.sporting.pt

JUNIORES: belenenses 1 SPORTING 4


O Sporting venceu, no estádio do Restelo, o Belenenses por 4-1, com golos de André Santos (8 e 20 m), Wilson Eduardo (63 m) e Vivaldo Arrais (90m).

Depois da moralizante vitória sobre o Manchester United em jogo treino realizado a meio da semana, os comandados por José Lima iniciaram o encontro no relvado principal do Estádio do Restelo, a alta velocidade, chegando ao golo logo aos oito minutos. André Santos iniciou e terminou a jogada, após recuperar uma bola a meio-campo, lançou Wilson em velocidade e foi o mais lesto a aproveitar o ressalto após o remate ao poste do avançado “leonino”. 12 minutos depois, André Santos “bisou”, numa remate à entrada da área, após iniciativa de Viana na esquerda. Com a vantagem de dois golos no marcador, a equipa sportinguista abrandou o ritmo e geriu a posse de bola, embora continuando a dispor de e oportunidades, como a de Wilson, aos 42 minutos, a rematar, novamente, ao poste.

Após o intervalo – e com duas substituições realizadas – a equipa de Belém, treinada pelo ex-sportinguista Rui Jorge, reduziu a desvantagem, mas Wilson Eduardo, que ainda iria posteriormente rematar à barra, marcou o terceiro golo “verde e branco”, aos 63 minutos, num remate à meia-volta, após passe de Marco Matias, na esquerda.

O recém-entrado Vivaldo Arrais – para o lugar do lesionado Adrien Silva com um traumatismo directo na perna mantém prognóstico reservado relativamente á extensão da mazela – fixou o resultado final já nos descontos, na transformação de um livre directo.

Arbitragem sem problemas.

fonte:www.sporting.pt

Juvenis: Sporting, 8 - CAC Pontinha, 1


O jogo a contar para a quinta jornada do nacional de juvenis, no qual o Sporting recebeu na Academia o CAC da Pontinha, teve duas partes distintas.

No primeiro tempo, os “leões” – após os primeiros 10 minutos – deixaram-se dominar pela equipa visitante e não conseguiram reagir à desvantagem de um golo.

No segundo tempo, fruto da melhor troca de bola, da maior concentração e da melhor transição da defesa para o ataque, os pupilos de Luís Dias pareciam outros.

Os “leões” realizaram um bom jogo e aproveitaram da melhor forma o desgaste físico dos jogadores do CAC da Pontinha.

Aos 46 minutos, por intermédio de Henrique Gomes, autor de três dos sete golos marcados pelo Sporting, os atletas “verdes e brancos” empataram o jogo e a partir daí não mais deixaram de dominar a partida.

Com naturalidade, os jovens jogadores “leoninos” foram dilatando a vantagem e fecharam o marcador em 8-1.

Henrique Gomes (46 m, 72 m, 76 m), William Carvalho (53 m), Alexander Zahavi (56 m, 67 m), Luís Carlos (61 m), Peter Caraballo (80 m) foram os autores dos tentos do Sporting.

fonte: www.sporting.pt

Taça Uefa Frustante para PORTUGAL


O Belenenses saiu de Munique com uma derrota mínima (1-0) frente ao Bayern graças ao golo do italiano Luca. Um dos assuntos polémicos foi o facto dos alemães rotularem a equipa Portuguesa como sendo o "bombo da festa" do grupo.
__
Já o Sp. Braga sofreu uma derrota na Suécia por 2-1 frente ao Hammarby com os golos a surgir apenas na 2ª parte. Linz apontou o único golo dos bracarenses, numa partida onde o Braga mostrou ser superior ao adversário.
__
O Paços de Ferreira foi surpreendido pelo AZ Alkmaar e acabou mesmo por perder 0-1 com o golo a surgir ao minuto 89' por intermédio de Pocognoli.
__
A estas derrotas junta-se mais uma do Leiria por 3-1, frente ao Bayer Leverkusen.

FONTE: A voz dos adeptos portugueses

Conferência internacional sobre segurança no futebol


O chefe da polícia de futebol do Reino Unido, Brian Drew, é um dos vários especialistas sobre segurança que intervirão na conferência internacional (dias 27 e 28 de Setembro), em Lisboa, com organização da Associação das Ligas Europeias (EPFL), em colaboração com a Liga e o Governo portugueses.




Sob o tema «tolerância zero contra a violência no futebol profissional», para o secretário de Estado do Desporto, Laurentino Dias, que também intervirá na conferência, «a dimensão social do futebol, particularmente no âmbito das suas competições profissionais, exige de todos os que nele intervêm, cada vez mais, fair play, disciplina e ética».

Por outro lado, o presidente da Liga de clubes, Hermínio Loureiro, espera que o evento «contribua para a afirmação de um desporto sem violência».

Já Emanuel Medeiros, director-geral da EPFL, destaca: «Esta conferência marca o arranque de um ciclo de cooperação reforçada.»

Fonte:abola online

Sporting Solidário


Para o encontro com o Vitória de Setúbal, que se realiza no domingo, às 21h45, no Estádio José Alvalade, o projecto Sporting Solidário distribuiu um total de 60 convites a três instituições de solidariedade.

Casa da Ameixoeira

A Casa da Ameixoeira é um centro de acolhimento temporário, pertencente à CrescerSer - Associação Portuguesa para o Direito dos Menores e da Família. Esta casa acolhe jovens ao abrigo da lei de promoção e protecção de crianças e jovens. O Sporting cedeu 20 convites para estes jovens assistirem ao jogo Sporting x Vitória FC.

Associação Portuguesa de Deficientes

A Associação Portuguesa de Deficientes é uma organização de direitos humanos, cujo objectivo fundamental é a promoção e defesa dos interesses gerais, individuais e colectivos das pessoas com deficiência em Portugal, de forma a garantir a igualdade de participação em todas as áreas da sociedade. O Sporting convidou 10 jovens a assistir ao jogo Sporting x Vitória FC.

Associação São João de Deus

O Sporting Clube de Portugal cedeu a esta instituição 30 convites para as crianças assistirem ao jogo Sporting x Vitória FC.




Fonte: www.sporting.pt

Cristiano Ronaldo e o golo


«É claro que o Manchester vinha cá para, mas o Sporting também jogou bastante bem, é uma equipa bastante forte em casa. Na primeira parte não jogámos tão bem, mas na segunda já conseguimos equilibrar e criar bastantes oportunidades. Penso que fomos uns justos vencedores, sem tirar mérito ao Sporting, que jogou muito bem e tem muitas possibilidades de vencer todos os jogos em casa. O Sporting tem todas as condições de passar à fase seguinte. Se jogar desta forma, nenhuma equipa irá ganhar ao Sporting aqui em Alvalade. Na segunda parte jogámos melhor e criámos sempre perigo em contra-ataque. O Sporting também teve oportunidades, mas se calhar tivemos um pouco mais de sorte.»

Sobre o golo: «Foi um momento que se passou. Estive aqui a jogar muitos anos, mas não tenho explicação. Foi uma sensação instantânea, sem explicação, não festejei, simplesmente fiz a vénia. Os adeptos do Sporting deixaram-me bastante feliz, não estava à espera e fiquei muito orgulhoso. Não estava à espera de marcar. Não sou mentiroso e posso dizer que fiquei contente com o golo, mas também fiquei triste porque joguei aqui muitos anos».

Sobre um eventual regresso: «Nunca se sabe, é um clube onde joguei muitos anos, com o qual simpatizo imenso. Seria com todo o orgulhoso que regressaria, porque tenho cá amigos, sou bem recebido pelos dirigentes e por toda a gente. Regressaria com todo o apreço.»

Liga dos Campeões: Sporting-M. United, 0-1



O Sporting entrou a jogar de peito feito, autoritário, como Paulo Bento tinha pedido, tirando proveito do muito espaço que o Manchester United ofereceu nos primeiros minutos. Com Cristiano Ronaldo e Nani bem abertos nas alas, Carrick demasiado recuado, Scholes e Giggs, apesar dos muitos anos de experiência, não conseguiam travar o futebol curto dos leões, com o losango a impor-se na zona central do relvado. Um tiro de Romagnoli, um «nó» de Moutinho sobre Scholes e um novo remate de Izmailov entusiasmaram as bancadas. No entanto, o aparentemente domino dos leões não se reflectia em reais oportunidades de golo, uma vez que, lá atrás, a equipa de Old Trafford estava bem organizada e não cedia espaços.
Com a Roma em vantagem sobre o Dínamo Kiev, o nulo de Alvalade interessava pouco às duas equipas e, talvez por isso, o jogo começou mais aberto e com menos cerimónias. Paulo Bento não demorou a trocar Izmailov, em noite de pouco acerto, por Vukcevic, enquanto, no lado do Manchester, Carrick subiu no terreno para se encostar a Miguel Veloso, soltando Scholes para o apoio ao ataque. Uma mudança que criou maiores desequilíbrios e não tardou a traduzir-se em golo. Rooney atraiu a defesa leonina para a esquerda, antes de combinar com Scholes que encontrou Wes Brown totalmente livre no lado contrário. Com tempo para decidir, o lateral cruzou com precisão para a entrada fulgurante de Cristiano Ronaldo que fugiu à marcação de Abel e bateu Stojkovic, em mergulho, de cabeça.

Um golo difícil de digerir. A equipa de Alvalade demorou a reorganizar-se, enquanto Paulo Bento arriscava tudo, abdicando primeiro de Romagnoli para juntar Purovic a Djaló e Liedson e, depois, de Ronny para reequilibrar o meio-campo com Bruno Pereirinha. Os leões passavam a defender com três, ficando Pereirinha e Vukcevic a fechar os flancos. Alex Ferguson, mais satisfeito, limitou-se a refrescar a equipa, trocando Rooney por Saha e Giggs por Anderson. Já com mais coração do que com cabeça, o Sporting investiu com o consentimento das bancadas. Tonel,de cabeça, obrigou Van der Sar a mais uma defesa de grau elevado, com Djaló a falhar na recarga. Neste quadro, Cristiano Ronaldo encontrou finalmente espaço na sua ala e quase que ofereceu o segundo do Manchester a Saha.

Ainda houve tempo para a uma enorme salva de palmas para Cristiano Ronaldo, rendido por Tévez, antes do apito final quando as bancadas ainda rejubilavam com a vontade que a equipa deixou em campo.



Mas, a verdade, é que Alex Ferguson não estava a gostar do que estava a ver e pediu aos portugueses do Manchester que se afastassem das linhas laterais para ajudar a equipa a recuperar a bola e o jogo tornou-se mais equilibrado. Só à passagem da meia-hora é que se voltou a sentir alguma emoção, primeiro num remate inesperado de Liedson que sofreu um desvio no corpo de Ferdinand e quase traiu Van der Sar que ainda conseguiu desviar a bola com a ponta dos dedos para a grande defesa da noite. Logo a seguir o primeiro calafrio em Alvalade quando Rooney escapou pela zona central e assistiu Nani na esquerda. Valeu Tonel que anulou o remate do antigo companheiro. Uma falha de Polga permitiu mais um arranque de Rooney, desta vez acompanhado por Ronaldo e Giggs. O central brasileiro redimiu-se e recuperou a tempo de anular o cruzamento do galês. Um livre de Ronny e mais um pontapé de longe de Romagnoli, levavam o Sporting para o intervalo com mais posse de bola (53%) e como a equipa mais rematadora, com nove remates contra três do Manchester.

Cristiano Ronaldo ficou surpreendido com a reacção que teve dos adeptos durante a partida, especialmente depois de ter marcado o golo: "Fiquei muito orgulhoso. Foi um sinal que me deixou bastante feliz".
O avançado comentou ainda o momento do golo: "Foi uma sensação espontânea. Não tem explicação, foi aquilo que se passou. Não festejei, limitei-me a fazer a vénia".

Nani, um dos jovens craques do Manchester United que nasceu para o futebol no Sporting, não escondeu que ter defrontado o seu antigo clube mexeu um pouco consigo. " Foi um sentimento especial. Foi muito bom voltar, ver o estádio cheio. Quis praticar um bom futebol", afirmou, acrescentando que não estava à espera de ser hostilizado pelos adeptos sportinguistas.
O n.º 17 do Manchester United também confidenciou o diálogo mantido com o amigo Miguel Veloso antes do encontro. "Agora vamos lutar, mas no final vamos nos abraçar". Ironicamente, Nani receberia um cartão amarelo por uma falta cometida justamente sobre Miguel Veloso. "Nem lhe toquei. Ele é que fez um grande filme. Mas se o Sporting jogar como sempre jogou hoje, acredito que passamos os dois à segunda fase", afirmou.

Carlos Queirós, técnico adjunto do Manchester United, considerou justa a vitória da sua equipa, mas enalteceu a exibição do Sporting e em particular a atitude dos adeptos leoninos, que não pouparam aplausos a Cristiano Ronaldo e Nani.
«Se considerarmos as duas grandes defesas de Van der Sar, dois bons momentos do Sporting, fica um bocadinho a sensação de que o resultado talvez não seja justo. Mas também tenho a sensação de que o Manchester United, no cômputo geral e principalmente depois da primeira parte, na qual o nosso objectivo foi frustrar o jogo de ataque do Sporting, a partir do momento em que começámos a alargar o nosso jogo começámos a dominar, a chegar mais vezes à baliza contrária e a criar mais oportunidades. Talvez não tivéssemos outra situação tão clara como aquela que o Sporting criou, mas tivemos muitas oportunidades na parte final», comentou Carlos Queirós.
E acrescentou: «Confesso que depois de ver Van der Sar fazer aquelas defesas possa ficar algum sabor amargo, porque na realidade o Sporting também fez uma grande partida. Foi um grande jogo de futebol, com as equipas um pouco prejudicadas pelo mau estado do relvado, mas a haver um vencedor, só podia ser o Manchester.»

Carlos Queirós viu assim o golo de Cristiano Ronaldo e a reacção dos adeptos leoninos: «Aquilo que aconteceu só prestigia a grandeza e a história do Sporting. Tal como eu tinha dito, os adeptos também queriam ver uma prestação digna e profissional dos seus ex-profissionais. Embora doloroso, penso que todos se sentem orgulhosos por dois ex-jogadores do Sporting terem feito duas grandes exibições. Cristiano Ronaldo na segunda parte e Nani, de uma forma equilibrada, durante os 90 minutos. Quero dar os parabéns aos adeptos do Sporting.»

Paulo Bento: "Queremos os três pontos"




Paulo Bento diz que a equipa do Sporting se sente confiante e que tudo fará para alcançar os três pontos na primeira jornada da Liga dos Campeões.

O treinador do Sporting, Paulo Bento, começou por abordar o estado de espírito da equipa. Referiu: "A equipa está bem e está convicta de que pode fazer um bom jogo. É uma competição diferente, com grandes equipas envolvidas e onde nenhuma quererá perder pontos".

Quanto ao Manchester United, o técnico relembrou que "é um adversário muito habituado a este tipo de competições e que tem grandes ambições, mas nós queremos ser intervenientes no jogo e não meros assistentes. Para tal, preparámo-nos para entrar em campo de forma organizada e com muita vontade de assumir o controlo do jogo. Sabemos que não o vamos conseguir durante os 90 minutos, mas durante o tempo em que estivermos a dominar, tudo faremos para agredir, no bom sentido, o nosso adversário. Quando for o Manchester a dominar, tudo faremos para defender bem, tal como já o fizemos tantas vezes".

Tendo em conta o facto do Sporting nunca ter pedido em casa com equipas inglesas, Paulo Bento, disse que "neste caso concreto esse pormenor não é demasiado importante. O Sporting jogou com o Manchester na inauguração do Estádio José Alvalade e venceu, mas num jogo com características totalmente diferentes. Agora, o jogo não é igual. Qualquer equipa em campo lutará por vencer. Claro que se continuarmos sem perder com equipas inglesas em casa, tanto melhor".

Tendo em conta o jogo que o Sporting realizou, na época passada, naquela que foi a primeira jornada da "Champions", o treinador salientou que "as comparações só podem ser feitas se tivermos em conta o estatuto das equipas envolvidas, porque, de resto, as características e o estilo de cada equipa são diferentes. No que nos diz respeito, o que continua a prevalecer é a nossa ambição, a nossa organização e a postura que temos em encarar estes jogos com o maior optimismo".

Questionado sobre se teme o facto de Nani conhecer muito bem a forma como Paulo Bento prepara a sua equipa para enfrentar os adversários, o treinador disse que "não podemos pensar que sempre que vamos encontrar um ex-jogador do Sporting que este esteja em vantagem por conhecer os meus métodos. A verdade é que o Nani nunca defrontou o Sporting. Portanto, o Manchester pode ter muitos valores individuais, mas nós queremos fazer prevalecer o colectivo".

Para Paulo Bento, os pontos fortes do Manchester United são os seguintes: "É uma equipa muito forte e com uma grande capacidade de fazer circular a bola. No um para um também é uma equipa com muito valor e no que diz respeito à parte atacante também é muito agressiva. No entanto, é uma equipa que também tem pontos fracos e a nós compete-nos aproveitar esses pormenores".

Cristiano Ronaldo foi companheiro de equipa de Paulo Bento. O treinador "leonino" disse que "o Cristiano evoluiu muito como jogador e, em Alvalade, será muito bem recebido pelos nosso adeptos. Aliás, o mesmo acontecerá com o Nani. No entanto, quando a bola estiver a rolar, ambos serão nossos adversários. Não serão inimigos, mas sim adversários que fazemos votos que não levem nenhum ponto para casa. Afinal, nós queremos alcançar os três pontos".

A terminar, Paulo Bento foi questionado sobre a lei 12. O treinador sorriu e respondeu: "Tendo em conta que se trata de um jogo da Liga dos Campeões, não vou dizer nada ao meu guarda-redes sobre o facto de poder ou não segurar a bola. Mas, depois do jogo da «Champions» vou dizer-lhe para ter algum cuidado, não vão as coisas correrem mal..."

Fonte:www.sporting.pt

Reencontro com a história


A estreia do Sporting na Champions está marcada para quarta-feira, pelas 19h45, em Alvalade, num reencontro de gala com o Manchester United
O campeão inglês procura em Alvalade a centésima vitória na Liga dos Campeões, mas o Sporting nunca perdeu em casa frente a adversários britânicos.

Os «leões» registam quatro triunfos (Manchester, em 1963/64, Sunderland, em 1973/74, Middlesbrough e Newcastle, em 2004/05) e três empates (Newcastle, em 1968/69, Arsenal, em 1969/70 e Southampton, em 1981/82) nos confrontos disputados em Lisboa, num claro indício que o factor casa continua a ter um peso significativo nas eliminatórias disputadas a duas mãos.

Tal como na época passada, o Sporting arranca para a Liga dos Campeões em Alvalade, diante de um colosso do futebol europeu. O campeão inglês aposta forte na Champions, depois de ter realizado na última temporada a melhor campanha na competição desde 2001/02, caindo nas meias-finais aos pés do AC Milão (5-3 no total das duas mãos).

A equipa de Alex Ferguson joga em 4x3x3, e perante a falta de ritmo de Gary Neville e Rooney, o United deverá jogar em Alvalade com Van der Sar na baliza, Wes Brown do lado direito da defesa, Ferdinand e Vidic ao centro, e o francês Evra como lateral-esquerdo.
Num meio campo muito combativo, Scholes, Carrick e o reforço Hargreaves oferecem a resistência necessária nas transições para o trio de ataque, composto por Cristiano Ronaldo, Giggs e Tevez (Saha).
Da última vez que recebeu a visita de uma equipa da Premiership, a formação «leonina» bateu o Newcastle, por 4-1, na segunda mão dos quartos-de-final da Taça UEFA de 2004/05.
A melhor campanha dos «leões» na Champions ocorreu na temporada 1982/83, quando chegaram aos quartos-de-final, sendo batidos pela Real Sociedad (triunfo em Alvalade por 1-0, derrota em San Sebastian por 2-0).
Fonte:www.sporting.pt

«É bom regressar a este clube»


Cristiano Ronaldo não esconde a sua satisfação por regressar a Alvalade, onde espera ser bem recebido pelos adeptos, mas relembra que agora defende as cores do Manchester United e que quer iniciar a Liga dos Campeões com o pé direito.
«A sensação que vou ter apenas saberei quando entrar em campo. Mas é bom regressar a este clube, isto depois de já ter jogado frente ao FC Porto e Benfica. É bom para mim regressar, rever amigos, colegas e é claro que é sempre especial», afirmou Cristiano Ronaldo, que não espera ser assobiado como aconteceu diante o Benfica na temporada passada.
«São públicos diferentes. No Sporting toda a gente gosta de mim e no Benfica isso não acontece.»
Embora revele respeito pelo Sporting, o avançado do Manchester assegura que vai entrar em campo para vencer e somar os três pontos: «vai ser um jogo normal com o intuito de ganhar. Respeito o adversário, eles têm uma boa equipa mas nós somos melhores. Espero também que as pessoas possam desfrutar de um bom espectáculo.»

Cristiano Ronaldo: “Espero que as pessoas possam desfrutar de um bom espectáculo”.


Cristiano Ronaldo não esconde a sua satisfação por regressar a Alvalade. Foi hoje na conferência de imprensa que antecede a encontro de amanhã entre o Sporting e o Manchester United. “A sensação que vou ter apenas saberei quando entrar em campo. Mas é bom regressar a este clube, depois de já ter jogado também frente ao FC Porto e ao Benfica. É bom para mim regressar, rever amigos, colegas e é em tudo um momento especial. De resto, penso que vai ser um jogo normal em que entraremos com o intuito de ganhar. Respeito o adversário Sporting, têm uma boa equipa, mas nós somos melhores. Espero também que as pessoas possam desfrutar de um bom espectáculo”.
Fonte: O Jogo online

Alex Ferguson: “Temos uma relação espectacular com o Sporting…”


Sir Alex Ferguson, treinador do Manchester United, foi todo elogios para o Sporting na conferência de imprensa de lançamento do Sporting-Manchester United de amanhã, para a Liga dos Campeões. “Penso que é um jogo muito promissor o de amanhã. Temos uma relação espectacular com o Sporting, equipa que muito respeito. É um clube fantástico e com um programa para as camadas de formação muito bom. Há cinco anos viemos buscar o Cristiano Ronaldo e agora o Nani… Questionam-nos sobre se conseguiremos juntar o título da Premier League ao da Champions… Pode ser feito. No ano passado estivemos perto de consegui-lo, faltou-nos um pouco de frescura na meia-final com o Milan”, disse Ferguson.
Fonte: O Jogo online

Comunicado Sporting, SAD

A Sporting, SAD vai apresentar ao Presidente da LPFP uma exposição sobre o facto de a Comissão de Arbitragem ter dado instruções aos árbitros que violam expressamente o disposto na Lei 12 das Leis do Jogo e que prejudicam gravemente o futebol nacional, solicitando uma tomada de posição formal da Liga sobre a matéria.

A manter-se tal entendimento quanto à aplicação da Lei 12, a Sporting, SAD reserva o direito de recorrer à Federação Portuguesa de Futebol ou mesmo, se necessário for, às instâncias internacionais competentes para o efeito.

A Sporting SAD aproveita ainda para lamentar as declarações hoje proferidas pelo Presidente da Comissão de Arbitragem, Victor Pereira, que em nada ajudaram a clarificar uma situação por este criada.
Fonte:www.sportng.pt

MAIS UMA ARBITRAGEM VERGONHOSA!!! BASTA...!!!???

A deslocação da TORCIDA VERDE, ao estádio José Gomes,para o SPORTING era impossível ganhar por mais, o grupo deveria ter feito mais em APOIO.
Embora não tenha sido negativo, o certo é que continuamos a ter elementos passivos.
Mesmo assim com mais de uma centena de ULTRAS, houve bons momentos. O colorido da bancada, protagonizado pelas muitas bandeiras, estandartes e faixas esteve em bom nivel.
Em relação ao jogo, mais uma vez, para não variar, o árbitro voltou a ser protagonista. No Dragão foi o roubo que se viu, com o Belenenses idem, e hoje voltou a vergonha. Claro, já esquecemos do jogo do torneio do Guadiana. BASTA!!! PORRA!!! ASSIM A GENTE CHATEIA-SE!!! VÃO ROUBAR PARA OUTRO LADO!!!
Deixo aqui o relato do blog Leão da Estrela que foca com realismo mais uma vergonha de "arbitragem".
ESTRELA DA AMADORA-SPORTING, 0-2 (I Liga Portuguesa, 4ª jornada) - Como diria Paulo Bento, o Sporting venceu o Estrela da Amadora com toda a tranquilidade. Uma tranquilidade que até contagiou o árbitro da partida. De facto, com o resultado final já feito, Paulo Pereira foi errando tranquilamente, não tendo assinalado duas grandes penalidades a favor da equipa leonina: uma a fechar a primeira parte e outra no decorrer do segundo tempo. No primeiro caso, em que Maurício abalroou Abel dentro da área, o árbitro até conseguiu ver “teatro” do jogador leonino e mostrou-lhe um cartão amarelo. No segundo caso, Simon estava dentro da área quando foi derrubado pelo mesmo Maurício, embora o jogador montenegrino tenha caído fora. Paulo Pereira mostrou o amarelo a Maurício (que deveria ser o segundo…) e assinalou livre directo. O que é um facto é que, à custa destes erros grosseiros, a equipa do Sporting – que, a poucos dias de receber o Manchester United, nem precisou de “meter o pé”, ao contrário do que preconizara Paulo Bento – foi impedida pelo árbitro de obter uma vitória bem mais robusta e susceptível de aumentar ainda mais os níveis de confiança. Porque os roubos não devem ser denunciados só quando não se ganha, impõe-se uma reacção forte de Filipe Soares Franco contra este "sistema", que continua pujante, apesar do "Apito Dourado". Destaques na equipa leonina: Simon, João Moutinho e Liedson.

Vitória ante o Sp. Horta (33-30)


O Sporting estreou-se no Campeonato da Liga Halcon com uma vitória, por 33-30 (16-15 ao intervalo) sobre o Sp. Horta, em jogo disputado, na tarde de domingo, 16 de Setembro, no Pavilhão do Casal Vistoso, por troca de campos.

Triunfo justo dos «leões», cuja prestação atingiu, por vezes, uma qualidade bastante agradável ante um adversário difícil e bem organizado.

O próximo confronto dos pupilos de João Tomaz está agendado para domingo, 23 de Setembro, novamente no Pavilhão do Casal Vistoso, frente aos campeões nacionais do ABC.
Fonte:www.sporting.pt

Juvenis; Odivelas, 0 - Sporting, 3


Os campeões nacionais continuam invictos no Nacional de juvenis, ao somar o quarto triunfo em outros tantos jogos, desta feita na deslocação a Odivelas, por 3-0.

No "quintal" – campo n.º3 – do complexo desportivo do Odivelas, ambas as equipas a jogarem com as suas linhas defensivas adiantadas no terreno, o que levou a uma grande aglomeração de jogadores num espaço muito reduzido. Este factor levou a que o encontro fosse muito disputado a meio-campo, com todas as bolas a serem disputadas com ardor, numa partida intensa, muito competitiva e sem oportunidades claras de golo na primeira parte.

Na etapa final o "panorama" manteve-se, apenas com uma – grande – diferença: apareceram os golos do Sporting. O primeiro logo, aos quatro minutos, quando Henrique Gomes – mais lesto a recuperar uma bola perdida na área adversária, após defesa para a afrente ao remate de fora-da-área – fintou o guarda-redes e, com classe, finalizou de pé esquerdo.

Com o mais difícil conseguido, os jogadores "leoninos" acalmaram-se e partiram para um período de domínio territorial e da posse de bola, concretizando mais dois golos, através dos recém-entrados Alexander Zahavi (65 m) e Luís Carlos (78 m), num excelente chapéu de fora da área.

Em suma, vitória justa dos pupilos de Luís Dias , que na próxima jornada recebem, na Academia Sporting/Puma o Cultural da Pontinha.
Fonte: www.sporting.pt

Mundial: NOVA ZELÂNDIA-PORTUGAL, 108-13


O seleccionador português de râguebi elogiou a coragem dos jogadores portugueses, que hoje meteram a cabeça onde outros põem as botas no encontro com a Nova Zelândia, do Grupo C do Mundial2007.

"Aquilo que os jogadores fizeram foi meter a cabeça onde os outros metem as botas em jogos com equipas como a Nova Zelândia, o que demonstra, coragem, atitude e orgulho", afirmou Tomaz Morais.

Apesar da pesada derrota sofrida (108-13), em Lyon, França, Tomaz Morais confessou estar "muito feliz" por saber que os portugueses estão com os "lobos".

"Estamos muito contentes, há muitos anos que esperávamos defrontar a Nova Zelândia. Um dos objectivos era fazer um jogo digno, nunca nos entregarmos, ir até ao fim numa atitude positiva de tentar construir e isso foi o que fizemos", elogiou.

O seleccionador luso disse que a equipa entrou em campo com três objectivos: "o primeiro era marcar um ensaio, o segundo que não fosse batido o recorde do Mundo e o outro era provar à crítica mundial que todos os jogadores sairiam vivos do campo".

"Estou contente pelos dois jogos e por fazer sentir à federação internacional que diminuir o número de equipas não promove as modalidades", afirmou.

Em relação ao encontro com a Itália, quarta-feira, Tomaz Morais afirmou que "é necessário recuperar fisicamente, até porque hoje é como se um rolo compressor tivesse passado por cima dos jogadores".

"Mas. há uma certeza, não queremos voltar a perder por 80 pontos com a Itália", disse Tomaz Morais, em alusão ao último encontro entre as duas equipas.

O autor do ensaio português foi o veterano Rui Cordeiro, segundo o qual "não há palavras para descrever sensação" de marcar um ensaio à melhor equipa do Mundo, feito que dedicou ao seu pai, que fez hoje anos.

"Foi um dos jogos da minha vida. Não quero sair daqui sem marcar outro ensaio com a Roménia e aí acabaria em grande a minha carreira internacional", referiu o português.

Já João Correia considerou que "correu tudo bem até aos 25 minutos, mas a partir daí os 'All Blacks' começaram a mostrar a força deles".

"Cumpriram o objectivo deles, porque deram mais de 100. Nós não, porque não queríamos que eles passassem essa marca", referiu.

Por seu lado, Marcelo D'Orey disse que este era o jogo que todos esperavam, que não correu como queriam, "mas foi uma boa experiência, para na próxima fazer melhor".

Em dois jogos na estreia num Mundial de râguebi, Portugal sofreu duas derrotas, com a Escócia, por 56-10, e agora com a Nova Zelândia, defrontando quarta-feira a Itália e a Roménia, a 25 de Setembro.

Juniores: Sporting, 4 - Nacional, 0


Depois da derrota na Amadora, nada melhor do que uma excelente exibição – coroada por uma goleada – para aumentar o ânimo dos jovens sportinguistas.
Os pupilos de José Lima não demoraram muitos minutos para "iniciarem as hostilidades", com as oportunidades de golo a sucederem-se desde o apito inicial do, mau, árbitro que dirigiu o encontro.

O Sporting marcou aos 15m, após cominação entre Diogo Rosado e Marco Matias, com o último a inaugurar o marcador, e aos 30 minutos, com assistência de Diogo Rosado para o remate de primeira de Adrien Silva, jogador que permitiu a defesa do guarda-redes adversário na transformação de uma grande penalidade, aos 22 minutos. O resultado não foi ainda mais expressivo devido á valorosa prestação do guarda-redes insular, que negou "uma mão cheia" de golos aos atletas "leoninos".

Na segunda parte, o ritmo baixou, mas após a expulsão – excessivo julgamento – de Pedro Mendes por acumulação de amarelos aos 57 minutos, o Sporting voltou a "acelerar" resolvendo, definitivamente, a questão um minuto depois, com o remate à meia-volta de Wilson Eduardo, após cruzamento de Rosado na direita. Marco Matias "bisou" aos 61 minutos, quando, na sequência de um ataque rápido, fintou dois defesas e rematou com classe para o fundo da baliza de Carin.

Em suma, uma vitória tranquila e justa que serve para moralizar um grupo de qualidade e que, na próxima jornada, irá visitar o terreno do Belenenses.

Arbitragem deplorável, sobretudo no plano disciplinar, com o ridículo a serem os dois amarelos por simulação a jogadores que saíram magoados dos lances, tal foi a violência das faltas sofridas.

Supertaça Ténis de mesa


O Sporting conquistou a Supertaça «José Manuel Amaro», ao bater, na tarde de sábado 15 de Setembro, no Pavilhão da Escola Básica dos 2.º e 3.º ciclos de Armamar, o São Roque, por 3-2 Foi a sexta vitória -- em dez possíveis -- dos campeões nacionais na prova que recorda o malogrado presidente federativo e prestigiado associado «leonino», êxito esse do qual andavam arredados desde 2004.

Qualidade, emoção e dramatismo. Foram os ingredientes do confronto entre os detentores do ceptro luso e os vencedores da Taça de Portugal de 2006/07. Um embate equilibrado, só resolvido ao fim de cinco partidas e com a última a decidir-se no quinto «set» e por 16-14,a favor do novo reforço verde e branco, Bode Abiodun, no frente a frente com Serguei Brattchenko. De facto, foi um duelo impróprio para cardíacos...
O quadro de honra da Supertaça regista os seguintes vencedores: SPORTING, seis triunfos (1999, 2000, 2001, 2002, 2003 e 2007); São Roque, três (1998, 2005 e 2006), Estrela da Amadora, um (2004).

Recorde-se que a representação orientada por Chen Shi Chao alinhou desfalcada do internacional, Ricardo Filipe, na recta final da recuperação à intervenção cirúrgica a que foi submetido, prevendo-se o retorno à competição para o próximo mês de Outubro. No próximo fim-de-semana, os «leões» começam a defesa do título, defrontndo, em Alvalade, as formações do Novelense (sábado) e do CD Marco (domingo).

Derrota com o Sassoeiros (3-2)-futsal


O Sporting estreou-se com uma derrota, no "Nacional" da I Divisão, ao perder, na tarde de sábado, 15 de Setembro, no burgo do recém-promovido Sassoeiros, por 3-2 (2-1 ao intervalo). Apontados como favoritos - face não só à superior valia do seu plantel, mas, também, às boas indicações dadas no decurso da pré-temporada - os «leões» acabaram por ser desfeiteados por um adversário muito bem organizado na defesa, rápido na transição defesa/ataque e que jogou, sistematicamente, na exploração do erro contrário, retirando alguns dividendos dessa estratégia.

Todavia, os pupilos de Paulo Fernandes só se podem queixar de si próprios. Controlaram o jogo; tiveram muito mais posse de bola, implementaram uma pressão alta na tentativa de «sacar» a bola ou, em alternativa, cortar a linha de passe, mas espelharam uma notória dificuldade no último terço da quadra, fruto da lentidão imprimida à circulação da bola e, deste modo, não criando soluções capazes de desmontar a coesão defensiva opositora. Também se desperdiçaram algumas oportunidades de golo; porém, o principal «calcanhar de Aquiles» da turma verde e branca residiu na falta de profundidade atacante. A cerca de três minutos e 30 segundos do fim, Paulo Fernandes arriscou tudo, colocando «Café» como guarda-redes avançado, uma opção que, contudo, não deu os «lucros» desejados. Aliás, foi o Sassoeiros a adiantar-se no resultado, aproveitando uma perda de bola dos «leões no ataque, acabando, no entanto, Davi, a 12 segundos do epílogo do embate, por reduzir a diferença.

Não é agradável começar uma prova sob o signo do revès. No entanto, é bom relembrar que os «leões» só apresentaram dez unidades. Para além dos lesionados Bibi e Evandro, também Alex - outra pedra de capital importância - ficou de fora, devido à Federação russa ainda não ter enviado o certificado internacional do atleta. A equipa bateu-se galhardamente, procurou contabilizar o sucesso, foi globalmente superior ao parceiro de compita, mas a pouca rapidez detectada no último terço do ataque revelou-se fatal. Como «uma andorinha não faz a Primavera», também este desaire não irá afectar as legitimas e irrefutáveis aspirações do Sporting no certame máximo do futsal português.

Claques e as forças Policias


A falta de regularização das claques dos clubes de futebol tem dificultado a acção das forças policiais, segundo afirmou Paulo Gomes, secretário-geral-adjunto do Gabinete Coordenador de Segurança.
"Em certa medida tem prejudicado, porque o registo tem o objectivo de termos a noção de quem são as pessoas, de quem são os responsáveis. Há um registo oficial e as pessoas podem ser mais facilmente responsabilizadas pela actuação daquele grupo que elas dirigem".
De acordo com o intendente da PSP Paulo Gomes, este "é um trabalho que está a ser desenvolvido com a participação do Conselho Nacional contra a Violência no Desporto", revelando o desejo que "essa mensagem sobre a importância das claques serem legalizadas passe".
"A regularização torna mais transparente quem são verdadeiramente os líderes dessas claques e responsabiliza-os mais. Responsabiliza também os clubes que os apoiem. Nesse sentido, facilitará a relação entre polícia e os líderes das claques", considerou.
"O futebol funciona como pretexto para determinados indivíduos ou pequenos grupos extravasarem a sua violência e a sua agressividade", acrescentou o secretário-geral-adjunto do Gabinete Coordenador de Segurança.
"Muitos dos casos não estão relacionados directamente com o fenómeno do futebol. São indivíduos que têm comportamento criminoso, têm cadastro e depois utilizam este palco para desenvolverem actividades violentas", afirmou.
Paulo Gomes congratulou-se ainda por a questão do racismo em Portugal não ser "ainda uma questão a merecer particular preocupação por parte das autoridades".
"Merece preocupação a nível europeu, merece atenção por parte da UEFA. Tem havido uma campanha da UEFA, da Federação Portuguesa de Futebol. Esta luta tem que envolver também os grupos organizados de adeptos", disse.

Fonte: infordesporto.sapo.pt (Claques de Portugal)

SPORTINGTV



http://sportingtv.pt.to/



SPORTINGTV é mais uma recomendação do blog TORCIDA VERDE ODIVELAS/LOURES, pois terá acesso a diversos videos, quer do nosso SPORTING, quer da nossa SELECÇÃO.
Não deixe de visitar e relembrar, alguns dos melhores momentos do nosso Clube.
Vamos deixar o link no recomendamos, pois assim poderá aceder do nosso blog com toda a comunidade.

Eterna saudade!



Faz hoje, 13 de Setembro, quatro anos que faleceu Vítor Damas. Antes de partir, o guardião "leonino" afirmou, em entrevista à edição especial do jornal Sporting – "Álbum de Memórias – que "quero estar presente na inauguração do novo Estádio e se isso acontecer posso morrer feliz." Pois bem, Vítor Damas morreu feliz, mas permanece na memória de todos como um dos melhores guarda-redes do futebol português.

Damas foi o jogador que mais vezes vestiu a camisola do Sporting – 743 vezes, 332 a contar para o Campeonato Nacional. Tinha 14 anos quando se estreou de "leão ao peito", num jogo com o Benfica: "Tenho muito boas recordações, mas simbolicamente a melhor é o primeiro jogo que fiz aqui (Antigo Estádio José Alvalade), com 14 anos, pela equipa de principiantes B. Foi uma emoção muito grande, pela idade que tinha, porque vi muitos jogos na bancada e porque foi a primeira vez que joguei no relvado do Estádio José Alvalade. Foi um jogo maravilhoso, por toda a emoção, por tudo aquilo que envolveu o próprio jogo e pelo que eu já gostava do Clube. Perdemos, mas não foi importante. O resultado não conta, o que conta foi a emoção de ter jogado no terreno onde jogou Peyroteo e todos os outros grandes jogadores do Sporting, embora o Estádio já fosse outro." Foi este o ponto de partida para uma extraordinária carreira ao serviço do Sporting e do futebol português.

Vítor Damas partiu, mas ficou e ficará para sempre na memória e no coração de todos os sportinguistas.

Biografia de Vítor Damas:

Damas nasceu em Lisboa a 8 de Outubro de 1947 e aos 14 anos entrou para o Sporting, trazido por um vizinho que jogava ténis de mesa.
A posição de guarda-redes não era a ambicionada pelo jogador, que queria ser avançado, tal como Vasques e Travassos, os seus ídolos. Mas, como era o mais pequeno da «rapaziada», se quisesse jogar teria de ser a guarda-redes.

O primeiro grande jogo realizado foi contra o Benfica, quando Damas integrava a equipa de juvenis. O jogo não lhe correu bem: "nos dias anteriores todo eu era uma pilha! Quando entrei no rectângulo o estádio parecia um mundo. Veio o primeiro remate e saltei à gato para recolher o esférico, mas passou-me por baixo da barriga. Felizmente que a bola embateu no poste e ressaltou para fora. Todavia o meu nervosismo originou dois golos para os encarnados e ao segundo não pude mais. Saí debulhado em lágrimas, sentindo o peso do fracasso, para mim de dimensões imensuráveis. Porém, no ano seguinte, em 1962, já tinha vencido essas debilidades psicológicas, tudo nos correu bem e o Sporting alcançou o título nacional, vencendo, em Leiria, a Académica de forma concludente, por 5-1. Era o meu primeiro título nacional".

Em 1968 fez o primeiro jogo para o Campeonato Nacional da I Divisão, frente ao Guimarães, onde sofreu dois golos e passou novamente a suplente de Carvalho. Quando faltavam seis jornadas para o final do Campeonato agarrou a titularidade e nunca mais a deixou.

Em 1976 foi para o Santander e por lá ficou durante cinco anos. Quando voltou a Portugal foi jogar no Vitória de Guimarães, onde Pedroto conseguiu, finalmente, trabalhar com o guarda-redes dos seus sonhos, "as pessoas já me consideravam velho com 32 anos, mas mais nove haveria de jogar. Só me posso arrepender de não ter entrado em Portugal directamente para Alvalade".

Voltou ao Sporting como o filho pródigo, mas não conseguiu concretizar o grande sonho de ser novamente Campeão Nacional. Em 1984 integrou o grupo de 22 seleccionados que disputou e se classificou em terceiro lugar no Europeu de França. Foi suplente de Manuel Bento, o outro grande guarda-redes da sua geração.

No ano de 1986 despediu-se da selecção, com duas presenças na fase final do Campeonato do Mundo realizado no México, substituindo o lesionado Bento.
Estreara-se nesse posto 17 anos antes, em 1969, precisamente contra o México.

Vítor Damas era elegante na baliza, tudo nele era agilidade, intuição e espectáculo. Ao serviço do Sporting venceu o Campeonato Nacional em 1969/70 e em 1973/74. Conquistou três Taças de Portugal em 1970/71, 1972/73 e 1973/74. Foi 29 vezes internacional pela selecção "A".

O seu último jogo, com 41 anos de idade, foi a 27 de Novembro de 1988, a contar para o Campeonato Nacional da 1ª divisão, no Estádio do Fontelo, em Viseu, contra o Académico local. A partida terminou empatada 2-2.

Vítor Damas terminou assim a carreira tal como a tinha iniciado, com a camisola do Sporting, que envergou por 743 vezes, facto ainda hoje não alcançado por nenhum outro jogador. Jorge Gonçalves convidou-o então para treinador adjunto de Pedro Rocha. Passou a técnico principal em Fevereiro de 1989, para regressar a treinador adjunto.

Foi treinador dos guarda-redes do plantel sénior até 1999, altura em que passou a treinador principal do então clube-satélite, Lourinhanense. Treinou a equipa B em 2001, saindo no final da época.

CURRICULUM:

Vítor Manuel Afonso Damas de Oliveira
Local de Nascimento: Lisboa
Data de Nascimento: 8 de Outubro de 1947
Início de Carreira no Sporting: 1961
Títulos conquistados ao serviço do Sporting:
2 Campeonatos Nacionais (1969/70 e 1973/74)
3 Taças de Portugal (1970/71, 1972/73 e 1973/74)
29 Internacionalizações

fonte site oficial spporting

Luis Carlos Jornal "O Crime" 13/09/2007"

O nosso presidente Luis Carlos, e o líder dos Super Dragões, Fernando Madureira, deram uma entrevista ao jornal "O crime" que saiu hoje, dia 13/09/2007.
Esta entrevista vem na consequência da divulgação de um vídeo no site de um grupo extremista designado ACAB ligado a claques de futebol e onde se faz apologia da violência contra a policia e se ensina a fabricar bombas, vem reavivar o tema da violência no futebol.
Vamos deixar aqui alguns excertos daquilo que o nosso presidente disse ao jornal "O crime":

« Feios, porcos e maus é a imagem que se tem das claques de futebol. Mas coma nova lei que obriga a legalização destes grupos, o cenário pode estar prestes a sofrer uma mudança radical. »

« Depois de dizerem que há tráfico de droga, vandalismo, escândalos e promoções do racismo nas claques, agora só faltava aparecer um grupo de pessoas desfocadas da realidade. Os ACAB são o contrário de ser ultra. Um ultra não esconde a cara. Dizerem que todos os policias são bastardos é generalizar, tal como dizem que nós nas claques somos todos iguais. Para nós esse movimento é ridículo. Fazer as coisas através do anonimato é estupidez, só serve para fomentar a violência e enganar os miúdos. »

« Há quem classifique esta nova lei de agressiva para as claques. Nós entendemos o contrário. Achamos que só quando forem pedidas responsabilidades aos clubes e ás suas claques é que podemos reclamar por alguns direitos, como a baixa dos preços exorbitantes dos bilhetes, o fim da corrupção, do sistema e outros podres do futebol português. É necessária porque todas as claques cresceram com o apoio milionário dos clubes, que apenas querem ter exércitos para pressionar os árbitros e para a guerra entre claques. Porque enquanto os otários andam a lutar entre eles os senhores da bola vão engordando e enriquecendo. E a qualidade do jogo está uma miséria. Somos carne para canhão. Vêem-nos como tropas de choque, um mal necessário e agora têem de estar connosco em todas as situações. Quantas vezes os clubes negaram ligações a certas claques para não terem problemas... Isto agora acabou. Enquanto formos vistos como grupos violentos não há hipótese de reclamar por quaisquer direitos. »

« A Torcida Verde é contra a concentração de poderes económicos no futebol. Em Portugal, o futebol vive do negócio, não vive dos adeptos. Os presidentes dos clubes e admistradores das SAD são os grandes responsáveis pelo que está mal no futebol português. Só falam do sistema quando lhes convém. Mas esse bacanal no futebol luso já existe desde 1995, vai desde empresas, a agentes, a jogadores e outros. Quer um exemplo? O horário dos jogos é feito em função das exigências da Sport TV.
Eles têm o domínio completo sobre a programação e alinhamento dos jogos. E o mais triste é a forma como os clubes e os portugueses se tornam subserviente desta realidade. »^

« Houve pessoas, miúdos e graúdos que morreram em estádios, no meio de conflitos de claques e ninguém soube. Era uma vergonha, vivíamos dentro da violência. »

« As claques continuam a sentir que podem fazer o que quiserem. 200 tipos vandalizam uma bomba de combustível. Aparece a PSP e faz o quê? Prende 2 ou 3 negros que tenham azar de lá estar e o assunto fica resolvido. »

« Não acredito que a maioria dos jovens goste de vir para andar a porrada, por isso associem-se os que têm um espírito pacifico e desportivo. »

Ainda hoje Reportagem da deslocação à Madeira!!!! Torcida Verde Loures ; Contactos : Tm: 912122740 , E-mail : torverloures@gmail.com

 
Cheap Web Hosting | Top Web Hosts | Great HTML Templates from easytemplates.com.